O treinador do Estoril Praia, Ivo Vieira, garantiu hoje continuar a ser fiel à sua ideia de futebol de ataque, apesar da ansiedade e da pressão sobre a equipa, que ocupa o último lugar da I Liga de futebol.

Na antevisão da partida da 30.ª jornada, frente a um Portimonense tranquilo na classificação, o técnico ‘estorilista' assumiu ainda os condicionalismos causados pelo mau momento do conjunto, expresso nos oito jogos consecutivos sem triunfos.

"Era uma ideia que tinha nas minhas equipas e tenho de continuar a acreditar na qualidade dos jogadores e no futebol positivo. É difícil para mim pensar de outra forma. É a minha ideia de jogo", explica, acrescentando: "Com o Boavista optámos por uma estratégia mais defensiva e perdemos à mesma. Não acredito nesse futebol defensivo à espera de que haja uma luz."

Com apenas cinco jogos até ao fim da prova, o treinador madeirense reconhece que "é urgente" somar pontos. Em virtude do atual contexto da equipa, Ivo Vieira enfatizou a importância do trabalho psicológico sobre os jogadores para que estes não se deixem abater pelos desaires recentes.

"É difícil estar aqui a enumerar as coisas que já se tentaram em termos estratégicos, porque é tudo com o mesmo fim: uma panóplia de informação e estratégia para terem alegria no jogo e serem mais competentes do que o adversário. Esse é o caminho, depois os resultados ditarão se a estratégia foi competente. Vou trabalhar até à exaustão para que o objetivo seja conseguido", declarou.

Do outro lado estará este sábado o Portimonense, orientado por Vítor Oliveira, que com 35 pontos e o 10.º lugar está numa situação segura. Ivo Vieira reconheceu o "desafogo" do conjunto algarvio, a quem elogiou o poderio ofensivo, que o leva a ter o quinto melhor ataque do campeonato. Contudo, manifestou a confiança num resultado positivo.

"O Portimonense é uma equipa que joga desafogada, sem grandes responsabilidades, e já está numa posição confortável. É forte na transição e nas bolas paradas, está a fazer um bom campeonato, mas preparamos a semana no sentido de poder criar dificuldades. Temos de ser agressivos e intensos", vincou.

Para consumar o ansiado regresso às vitórias, Ivo Vieira confessou ainda a necessidade de a equipa elevar os seus registos de eficácia, depois de já ter conseguido alguma estabilidade defensiva, que resultou em dois empates nas anteriores três partidas.

"Temos de ser mais fortes. Na primeira e na segunda fase de jogo estamos a resolver bem os problemas e estamos a trabalhar em cima disso. Acreditamos que as coisas vão acontecer", disse, sem deixar de sublinhar: "Mais do que nunca precisamos de jogar para ganhar".

O Estoril Praia, 18.º e último classificado, com 23 pontos, visita este sábado, às 16:00, o Portimonense, 10.º, com 35, em jogo da 30ª jornada da I Liga, em Portimão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.