Questionado sobre qual o discurso de Carlos Brito ao intervalo, João Tomás não deu grande ênfase às palavras do treinador vilacondense. "O treinador não nos disse nada de especial ao intervalo. Apenas nos motivou mais, no sentido de ainda ser possível anular a desvantagem que tínhamos então", explicou.

O experiente avançado, de 34 anos, apontou como aspecto negativo na actuação da equipa as facilidades concedidas na primeira parte e que resultaram em dois golos do Sporting. "Cometemos até um penálti escusado. Mas soubemos, na segunda parte, levantar a cabeça e reagir. O resultado é justo, mas podíamos ter ganho", acrescentou João Tomás.

Com a convocatória para a selecção nacional hoje revelada e a sua ausência confirmada, João Tomás relativizou o assunto. "Não estou desiludido. Espero é que Portugal passe [o play-off]. Eu quero é continuar a fazer isto que é o que mais gosto: marcar golos".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.