O recente acto de vandalismo ao restaurante do pai de Jorge Ferreira deixou o árbitro da Associação de Futebol de Braga apreensivo em relação ao crescente clima de intimidação às famílias dos árbitros, mas garantiu que vai continua a fazer aquilo que mais gosta de fazer: apitar jogos.

"O meu pai faz anos hoje, tem aqui a prenda. Sai daqui com o meu pai e o meu avô por volta da meia-noite e, depois, recebi uma chamada a alertar para esta situação", afirmou Jorge Ferreira em declarações à Antena 1.

Em relação às mensagens pintadas nas paredes do restaurante do pai, e questionado sobre a possível relação do acto de vandalismo com a sua actuação no jogo entre Estoril-Praia e Benfica, Jorge Ferreira garantiu que não se desmarca da arbitragem e garantiu que não se move 'contra ninguém'.

"Está escrito, nada me move contra ninguém. As pessoas desmarcam-se de tudo e de todos, eu não me desmarco da arbitragem, nem daquilo que gosto de fazer", frisou o árbitro Jorge Ferreira.

"Eu não tenho medo, não receio nada, mas temo pela integridade física dos meus mais próximos. Sinto-me triste", acrescentou o árbitro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.