Jorge Jesus já conquistou grande sucesso a nível nacional mas ainda não se aventurou em clubes estrangeiros. Segundo o atual treinador do Sporting, o sonho de assumir o comando de uma equipa que lute pela Liga dos Campeões mantém-se, mas o convite certo ainda não surgiu.

"Se tiver de treinar um clube no fim do Mundo, vou. O futebol é a minha grande paixão, à frente de qualquer outra coisa. Ainda não saí de Portugal porque não quis, clubes não têm faltado. Desses [n.d.r.: clubes que lutem pela Liga dos Campeões] ainda não apareceram. Gostava de conseguir, não sei se vou ter essa oportunidade mas ficarei satisfeito na mesma", garantiu o técnico em entrevista à TVI24.

O treinador falou ainda sobre o seu método de trabalho e admitiu que é muito exigente com quem o acompanha na carreira.

"Não é fácil trabalhar comigo, não só para os jogadores mas para todas as pessoas que me envolvem. A minha equipa técnica está comigo há muito tempo, todos sabem que comigo é impossível eu telefonar às três ou às cinco da manhã e o telefone estar desligado. Têm de trabalhar por antecipação. Eu e a minha equipa técnica criámos uma ideia de treino e de jogo, trouxemos muitas coisas novas ao futebol", atirou Jesus.

Instado a apontar o seu grande momento do ano 2015, o técnico escolheu a sua mudança do Benfica para o Sporting: "Foi a opção que tive de tomar. Muitos disseram que era maluco".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.