O Sporting venceu o Rio Ave por 3-1 e interrompeu o registo de 20 jogos dos vilacondenses sem perder no Estádio dos Arcos com uma exibição de futebol positivo e dominador. As duas equipas apresentaram-se com alterações importantes nos seus 'onzes', com Marce Keizer a apostar em Marcos Acuña e Mathieu na defesa, e José Gomes, do lado dos vila-condenses, a promover os regressos de Fábio Coentrão e Jambor ao meio-campo. Os 'leões' adiantaram-se cedo no marcador, aos oito minutos, por Bruno Fernandes, ainda permitiram que João Schmidt igualasse, quatro minutos depois, mas os golos de Bas Dost, aos 23, e de Jovane Cabral, aos 72, sentenciaram a partida e permitiram que Marcel Keizer também se estreasse no campeonato com um triunfo, depois das vitórias na Liga Europa e Taça de Portugal.

Sabendo das dificuldades de jogar na casa do Rio Ave, a formação lisboeta entrou no jogo com maior acutilância e, depois de Mathieu ter deixado um primeiro aviso, logo aos três minutos, num cabeceamento ao lado, os 'leões' colocaram-se, pouco depois, em vantagem, aproveitando uma desatenção dos locais.

Aproveitando alguma apatia dos jogadores do Rio Ave numa falta cobrada no meio-campo, a equipa vila-condense deixou espaço para que Bruno Fernandes fugisse, e, depois de combinar com Nani, rematasse cruzado para o 1-0. Apesar do golo madrugador dos 'leões' o Rio Ave conseguiu reagir através de um lance de bola parada e chegou ao empate num livre cobrado de forma exemplar por João Schimdt.

Com o jogo novamente relançado, o Sporting voltou a assumir a iniciativa, pressionando alto no momento de construção do Rio Ave, conseguindo, com isso, recuperar a posse e criar mais perigo.Neste período valeu ao Rio Ave a atenção do guarda-redes Leo Jardim, que esteve em bom plano ao impedir que um par de remates (Bruno Fernandes e Diaby) dessem em golo.

A essa pressão do Sporting, o Rio Ave procurava responder em lances de contra-ataque, usando, sobretudo, a velocidade de Galeno, mas não disfarçando dificuldades no último passe, com a bola a ficar longe dos seus atacantes. Antes do intervalo, o Sporting chegou ao golo por intermédio de Bas Dost num lance bem desenhado por Acuña que culminou com o cabeceamento do avançado holandês para golo aos 23' minutos.

No regresso dos balneários, o Sporting surgiu com menos intensidade, permitindo mais espaço ao adversário para construir e surgir com perigo junto à baliza de Renan Ribeiro. Mesmo assim, os vila-condenses mantinham dificuldades na decisão final dos lances e dependendo em demasia dos rasgos de Galeno. O Rio Ave ficou perto do empate aos 62, num cabeceamento e recarga de João Schmidt, a que o guardião dos 'leões' se opôs com 'coragem'.

Percebendo que precisava de resgatar a intensidade da equipa, Marcel Keizer lançou, aos 68, Jovane Cabral, num trunfo que se revelou decisivo, porque o avançado cabo-verdiano precisou de apenas de três minutos para marcar o 3-1, num remate em arco de belo efeito. O terceiro golo do Sporting acabou por afectar a capacidade de reação do Rio Ave, que ainda tentou reagir num cabeceamento, também com recarga, de Fábio Coentrão, que Renan Ribeiro travou, fortalecendo a consistência defensiva da sua equipa, que manteve o 3-1 até ao final.

Momento do jogo - Golo de Jovane Cabral

Aos 72' minutos, o Sporting vencia o Rio Ave pela margem mínima e a equipa de José Gomes ameaçava o empate. Jovane Cabral tinha entrado no jogo aos 69' minutos e precisou de apenas três minutos para marcar um dos melhores golos da presente edição do campeonato. Com o golo do jovem extremo leonino, o Sporting conseguiu uma vantagem confortável de dois golos que lhe permitiu gerir o esforço até ao apito final. O remate colocado de primeira de Jovane Cabral é candidato a melhor golo da jornada.

Os melhores

Bruno Fernandes - O número 8 dos 'leões' foi um dos jogador mais dinâmicos na construção de jogada ofensivas combinando com naturalidade com Nani e Bas Dost para a criação de lances de muito perigo. O golo aos 8' minutos e os remates com perigo que direcionou à baliza de Leo Jardim 'coroaram' mais uma exibição de alto nível do internacional português.

Bas Dost - O avançado holandês tem 'faro' para golo e não raramente desperdiça as ocasiões para 'fazer o gosto ao pé'. Curiosamente, em Vila do Conde, Bas Dost mostrou porque é um dos melhores avançados do campeonato português no jogo aéreo e com um gesto técnico sublime deu o melhor seguimento a um cruzamento de Acuña.

Jovane Cabral - O remate do jovem extremo luso-caboverdiano aos 72' minutos praticamente sentenciou a partida e deixou o Rio Ave sem reação para lutar por pontos. Só precisou de três minutos para deixar a sua marca no jogo.

Os piores

Vinícius - O avançado brasileiro do Rio Ave demonstrou muitas dificuldades para ultrapassar os centrais leoninos e quase não criou perigo junto à área adversária. A equipa de Vila do Conde até conseguia chegar com a bola à área do Sporting mas acabou por ser prejudicada pela falta de acerto na finalização em que dependia do 'seu goleador'. Mesmo na jogada em que surgiu isolado frente a Renan Ribeiro e que acabaria por ser anulada por fora de jogo, Carlos Vinícius permitiu a defesa do guardião leonino.

Reações

Bruno Fernandes: "Temos vindo a melhorar aos olhos de todos"

Fábio Coentrão: "Agora, posso dizer à boca cheia que sou do Sporting"

Marcel Keizer: "Fizemos uma grande exibição"

José Gomes: "Parece-me que há uma falta sobre Vinícius na área do Sporting"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.