Julio Velázquez, treinador do Marítimo, analisou o encontro frente ao V. Guimarães (2-1).

Resultado

"Foi demasiado penalizador o golo sofrido. Saio frustrado, chateado (...). Vínhamos de um contexto difícil e jogámos contra um adversário de muita qualidade. Na primeira parte, a intenção era dominar mais o jogo, mas o jogo foi outro. A organização do Vitória não nos deixou encontrar linhas para chegar mais à frente."

Vitória merecida

"Na segunda parte, queríamos jogar em bloco médio e não deixar o Vitória progredir. A segunda parte foi mais bem conseguida e atacámos mais na profundidade. Tivemos mais energia e mais momentos com bola. Mas eles são uma equipa de qualidade. Analisando os 90 minutos, a vitória [do Vitória de Guimarães] é merecida, mas o Marítimo esteve sempre dentro do jogo. Fizemos uma das coisas mais difíceis, que é empatar no estádio do Vitória de Guimarães, com uma bancada 'infernal' e depois sofremos um golo logo de seguida. Faltou-nos eficiência nos metros finais e maturidade competitiva. Eu sou o responsável por isso."

Início de temporada difícil

"Está a custar-nos muito ganhar jogos. Ganhámos um e não o temos conseguido mais vezes por detalhes. Se queremos competir na I Liga, não se podem cometer determinados erros. Tenho todas as condições para continuar. Levanto-me todas as manhãs, sigo em frente e penso no próximo jogo".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.