A líder do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, defendeu hoje que “racismo não é opinião, é crime”, a propósito dos insultos dirigidos ao jogador Marega, do FC Porto, num jogo de futebol, em Guimarães.

“Não sigo futebol, não tenho clube e raramente acompanho o que se passa nos jogos. Mas hoje adepta de Marega me confesso. Racismo não é opinião. É crime”, lê-se numa publicação na conta oficial de Catarina Martins no Twitter, partilhada pelas 20:00 de hoje.

O avançado Marega pediu para ser substituído, ao minuto 71 do jogo da 21.ª jornada da I Liga, entre o FC Porto e o Vitória de Guimarães, por ter ouvido cânticos racistas dos adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os ‘dragões’ venciam por 2-1, resultado com que terminaria o encontro.

Os colegas tentaram demovê-lo, mas Marega estava irredutível na decisão.

Depois de pedir a substituição, o jogador maliano apontou para as bancadas do recinto vimaranense, com os polegares para baixo, numa situação que originou uma interrupção de cerca de cinco minutos.

Também o deputado do BE Luís Monteiro utilizou o Twitter para escrever sobre este episódio.

“‘Não há racismo em Portugal’ ep. 46542367 O jogador do FCPorto Marega abandonou, hoje, o campo após os adeptos nas bancadas imitarem um macaco cada vez que ele tocava na bola. O Desporto não é isto. Viver no século XXI não pode ser isto”, defende, na publicação partilhada pelas 20:00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.