“O investimento global que hoje estamos aqui a apoiar situa-se nos 3,5 milhões de euros, dos quais a Liga comparticipará cerca de 1,5 milhões”, referiu o presidente da LPFP, Fernando Gomes, destacando que os próprios clubes têm de fazer um esforço de aproximadamente dois milhões de euros.

Da Fase 2 do Sistema Extraordinário de Incentivos Financeiros aos Clubes, criada para apoiar os clubes na modernização e beneficiação das instalações desportivas, fazem parte 18 clubes beneficiados, dos quais 11 pertencem à Liga de Honra e os restantes à divisão principal.

Para o presidente da LPFP, o investimento representa um esforço significativo, mas é também a consciência de que as instalações desportivas têm de se adequar melhor à prática do futebol.

“Queremos realçar o esforço que os clubes têm feito no sentido de melhorar as suas condições de comodidade, de qualidade das instalações para a prática do jogo em si e também da segurança e da comodidade dos espectadores”, salientou.

Substituição de relvados, construção de postos de primeiros socorros, instalação de sistemas de controlo de entradas e vídeo vigilância são algumas das necessidades identificadas e que estão abrangidas por este apoio financeiro.

A Liga comparticipa com 30 por cento do valor do investimento para os clubes da Liga principal e com 50 por cento para os clubes participantes na Liga de Honra.

Dos clubes beneficiados, o Feirense é aquele que receberá o maior apoio (339 343 euros), enquanto o Beira-Mar receberá o valor mais modesto (2849 euros).

A assinatura do contrato, cujas candidaturas acabaram a 30 de Agosto, supõe a atribuição da primeira parcela - 25 por cento do valor total.

A segunda fase do financiamento (25 por cento) será atribuída com o início da concretização do investimento, devidamente comprovado pelos serviços da Liga, sendo as restantes verbas entregues com a conclusão dos projectos.

Fernando Gomes acredita que este é mais um passo na afirmação daquele que foi o seu programa para a presidência da Liga, admitindo que espera que a segunda fase do programa, que começou no ano passado, seja mais bem sucedida do que a primeira.

“No ano passado, o sistema de incentivo atingiu o valor de 880 mil euros. Infelizmente da nossa parte, nem tudo foi cumprido dentro daquilo que estava programado. Apesar de tudo, houve um esforço muito grande da parte dos clubes, que, com base no incentivo feito, investiram, também eles próprios, nessa melhoria”, frisou.

Arouca, Belenenses, Covilhã, Estoril, Fátima, Feirense, Moreirense, Oliveirense, Penafiel, Trofense e Varzim, da Liga de Honra, e Académica, Beira-Mar, Marítimo, Olhanense, Paços de Ferreira, Rio Ave e Vitória de Setúbal, da Liga, são os clubes que assinaram hoje o contrato com a LPFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.