"Aceitei este convite por ser um desafio aliciante. A União de Leiria dá-me a possibilidade de voltar a trabalhar na Liga Sagres e eu ambiciono outros objectivos de carreira", disse o técnico, que rescindiu unilateralmente quarta-feira com o Portimonense, líder da Liga de Honra.

Em Leiria, Lito Vidigal substitui Manuel Fernandes e vai trabalhar durante época e meia com o objectivo de conseguir a manutenção na Liga "e andar em lugares confortáveis na tabela".

"O desafio maior é aliar também aos bons resultados um bom futebol, para que se tente puxar um pouco mais pelos adeptos, que normalmente não abundam no estádio. Queremos um futebol positivo para promover a presença dos leirienses no estádio".

O técnico minimiza a forma como saiu do Portimonense, clube que anunciou recorrer aos tribunais por causa do incumprimento do contrato por parte de Lito Vidigal, que alegou justa causa, por salários em atraso.

"Eu não vejo polémica nenhuma. Eu falei sempre com o presidente [do Portimonense] ao longo destes dias sobre tudo o que foi acontecendo. Houve interesse de alguns clubes e eu falei sempre com ele de forma clara. A partir do momento em que as coisas não puderam ser feitas desta forma, decidimos assim. Sobre isso, agora fala o departamento jurídico da União de Leiria", afirmou.

A dois dias da oitava jornada, em que a Naval visita o Estádio Municipal de Leiria, Lito promete mexer pouco na "herança" de Manuel Fernandes, que, na sua opinião, “estava a fazer um excelente trabalho".

"Nós temos tão pouco tempo que temos de dar continuidade ao que ele vinha a fazer. Depois, com o tempo, vamos pôr o nosso cunho", referiu o novo técnico, que apesar de ser "amigo de Manuel Fernandes" ainda não falou com o seu antecessor. "Não tive oportunidade", disse.

Frente à equipa da Figueira da Foz, a União de Leiria vai "tentar a vitória". "O objectivo para todos os jogos é vencer. Sabemos que temos muito pouco tempo de trabalho e a Naval tem uma excelente equipa, bem orientada".

Hoje, no primeiro treino em Leiria, Lito Vidigal encontrou "uma atitude muito boa" e "um espírito colectivo muito forte".

Com o presidente João Bartolomeu castigado pela Liga, foi o administrador Mário Cruz que apresentou oficialmente o novo treinado, frisando que "Lito foi a primeira escolha".

"Já em tempos o presidente da SAD procurou trazer o Lito, mas não foi possível. Agora, quando tivemos a certeza que não iríamos ficar com o Manuel Fernandes, o Lito foi o mais desejado", acrescentou.

Mário Cruz garantiu ainda que a União de Leiria "não tem qualquer receio" em relação à forma como o técnico saiu do Portimonense. "O Lito já está inscrito na Liga. Acreditamos nas pessoas que estão a tratar deste assunto", afirmou.

Quanto a Manuel Fernandes e à saída misteriosa do técnico para o Vitória de Setúbal, abdicando de cumprir na íntegra o contrato com a União de Leiria e deixando por isso de receber 300 mil euros, o administrador considera a questão encerrada.

"Estamos aqui para falar do futuro. O Manuel Fernandes é passado. Resta dizer que desejamos ao Manuel Fernandes as mesmas felicidades que ele desejar à União Desportiva de Leiria...", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.