O antigo presidente do Conselho Fiscal da Académica, Lucílio Carvalheiro, que na passada terça-feira dera 72 horas ao presidente da Assembleia-Geral para alterar os Cadernos Eleitorais, vai aguardar pelas eleições para repor a «normalidade».

«Vou aguardar pelas eleições, porque senão as pessoas pensariam que estaria a perturbar o acto eleitoral. Mas não desisto; a questão de fundo mantém-se», disse à Agência Lusa o ex-dirigente.

Em causa está a mudança dos estatutos do clube para que todos os associados possam votar até ao dia das eleições com as quotas devidamente pagas, ao contrário do actual cenário, que excluiu dos cadernos eleitorais cerca de metade dos associados, porque à data da sua afixação (17 de Maio), muitos sócios não tinham a quota do mês anterior paga.

«Falarei com o presidente da AG eleito para ver qual a iniciativa que vai tomar. Não desisto; perdi a batalha, mas não a guerra.Não vou votar, porque não pactuo com este estado de coisas», concluiu.

O ex-dirigente tinha manifestado a intenção de convocar uma Assembleia-Geral extraordinária, mas também não o vai fazer, aguardando pela realização do ato eleitoral no dia 07 de Junho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.