O presidente da Liga de Clubes, Luís Duque, pronunciou-se este sábado sobre o chumbo ao sorteio dos árbitros por parte dos delegados da Federação Portuguesa de Futebol, e apesar de reconhecer a derrota do organismo que lidera lembrou também a necessidade para melhorar o processo por nomeação.

"Houve uma proposta da Liga que foi chumbada e nesse sentido foi uma derrota para a Liga, mas não acaba aqui. Espero que o Conselho de Arbitragem mostre abertura para podermos discutir como melhorar. O objetivo é dar mais transparência às nomeações e classificações, em nome da verdade desportiva", afirmou Luís Duque após a reunião na sede da Federação Portuguesa de Futebol.

Sobre um possível impacto do resultado da votação nas eleições para a presidência da Liga de Clubes, marcadas para o próximo dia 28 de julho, Luís Duque mostrou-se confiante e tranquilo de que não haverá influência.

"Não me parece influenciar. É preciso não esquecer que foram clubes [Sporting e FC Porto] que propuseram esta alteração, não foi um pedido da Liga nem do seu presidente", afirmou o atual presidente da Liga de Clubes que irá concorrer ao cargo com Pedro Proença.

A Assembleia Geral (AG) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) chumbou hoje por maioria o regresso do sorteio de árbitros às competições profissionais, alteração proposta pela Liga de clubes.

Na reunião magna, que se realizou na sede da FPF, em Lisboa, com a presença de 71 dos 84 delegados, registaram-se 53 votos contra o regresso do sorteio, que era apoiado por FC Porto e Sporting, 17 a favor e uma abstenção.

Com a não aprovação do sorteio, numa votação que decorreu por voto secreto, Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, continua a ser o responsável por nomear os árbitros para as continuações profissionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.