Luís Freire, treinador do Nacional, estava indignado com o estado do relvado do Estádio do Jamor, após a derrota da sua equipa (2-1) frente ao Belenenses SAD.

"Eu já joguei em competições distritais, estamos numa liga profissional e temos de jogar assim… O que querem que diga sobre isso? É ver as condições do relvado. Isto é bom para o espetáculo? É bom para a 1ª Liga ter isto como está? Isto é algum futebol? É lutar no ar, apelar à união, ao sacrifício e à entrega, era o que eu fazia há sete anos. Se é isto que as pessoas gostam, nós jogamos onde for…", afirmou o técnico, visivelmente irritado.

Já sobre a derrota em Oeiras, Luís Freira considera que foi decidida por um erro de arbitragem.

"Num lance em que um jogador do Belenenses SAD está dois ou três metros fora de jogo, que é fácil de ver, vai disputar a bola com o meu jogador e o árbitro dá grande penalidade. E basicamente decide-se o jogo assim. Era difícil decidir de outra maneira, ou era num lance deste estilo, ou numa bola parada, ou num lance em que a bola prendia na relva. Foi o jogo possível, a minha equipa entregou-se completamente ao jogo. Era impossível jogar um futebol ligado e apoiado", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.