O avançado Manú já é praticamente jogador do Légia Varsóvia, uma vez que são poucos os detalhes que faltam para consumar a transferência para o futebol polaco, disse à agência Lusa o presidente do Marítimo, Carlos Pereira.

O líder do clube insular esteve no Porto na quarta-feira, onde manteve uma reunião com Dionísio Castro, empresário do jogador, para tratar do assunto, que, segundo o dirigente madeirense, “está preso apenas por detalhes”.

Manú já tinha manifestado que não queria continuar no Marítimo, mas o ano de contrato que ainda tem para cumprir faz com que o clube madeirense seja ressarcido com uma verba que Carlos Pereira recusou quantificar.

A viagem relâmpago de Carlos Pereira ao norte do país serviu igualmente para tratar de outros “dossiers”, nomeadamente dos avançados Babá e Djalma, cobiçados por clubes espanhóis e franceses.

O senegalês deve rumar aos espanhóis do Sevilha, embora o negócio não esteja ainda fechado. O angolano deverá assinar pelos franceses do Rennes.

As duas vendas significarão um importante encaixe para os cofres do Marítimo, que deverá receber cerca de nove milhões de euros pelos dois atletas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.