O Benfica assustou-se, teve de vestir o fato-macaco, mas conseguiu arrancar uma vitória por 1-2 nos Barreiros, frente ao Marítimo. Os encarnados regressam às vitórias na I Liga numa partida que não começou da melhor forma para o conjunto de Jorge Jesus, mas que acaba com os três pontos "no bolso" e a distância para o líder Sporting a manter-se nos quatro pontos.

Jorge Jesus mexeu três peças face à partida na Escócia, com as entradas de Odysseas, Otamendi e Pizzi no onze inicial e os encarnados entraram desde cedo a atacar em direção à baliza de Charles à procura de chegar rapidamente ao golo, valendo aos maritimistas os cortes por parte da defesa insular e as defesas do guardião dos madeirenses.

Depois de Everton dar mais um sinal do perigo que os encarnados iam criando ao atirar uma bola a rasar a barra aos 11 minutos, o Marítimo chegou ao golo contra o ritmo do jogo e para isso pode agradecer a Otamendi.

O argentino resolveu aliviar uma bola junto a linha lateral para Odysseas, mas não terá visto Rodrigo Pinho que em velocidade, e tendo em conta a pouca intensidade colocada no passe para o guardião, aproveitou e fez o chapéu ao grego para o 1-0 aos 14 minutos de jogo. Muito mal Otamendi nesta jogada.

O Benfica tentava responder, mas começa a encontrar um Marítimo que começava já a colocar o travão no ritmo do jogo, com paragens que levaram o árbitro Manuel Mota a dar sete minutos de compensação no final da primeira parte.

Mas antes da placa do tempo extra levantar, e depois do Benfica continuar a bombardear o último terço do Marítimo, o golo finalmente surgiu para os comandados de Jorge Jesus. Jogada pela esquerda do ataque encarnado, com Everton a colocar em Grimaldo que junto à linha lateral da grande área cruzou para Pizzi que rematou para repor a igualdade no marcador aos 32 minutos.

O jogo continuou a seguir numa única direção, com os encarnados sempre a acelerar rumo à baliza de Charles. O 1-2 esteve perto de chegar, quando aos 44 minutos o remate de Rafa, que desviou em René, rasou a barra da baliza do Marítimo.

O segundo tempo começou como o primeiro, com o Benfica por cima, mas desta vez o golo foi ao encontro da toada. Depois da marcação de falta de forma rápida, Seferovic recebeu o esférico de Waldschmidt, para colocar em Everton que, no interior da área, passou pelo meio de dois adversários e com um remate de belo efeito confirmou a reviravolta no marcador aos 51 minutos.

Pela primeira vez em desvantagem na partida, o Marítimo mostrava agora mais iniciativa, mas sem grande sucesso. O jogo entrava numa fase mais 'soft' sem grandes jogadas de ataque, com as equipas a chegarem aos últimos terços em poucas ocasiões, principalmente quando comparado com o primeiro tempo.

Com o Benfica em vantagem, Jorge Jesus lançou Gonçalo Ramos para o lugar de Waldschmidt, naquela que foi a primeira presença o jovem na I Liga desta época. Até agora contava apenas com cinco minutos na principal divisão frente ao Desportivo das Aves na última época, que foram suficientes para se estrear a marcar pela equipa principal do Benfica com dois golos.

Mesmo com o jovem goleador em campo - e também já com Samaris, Jardel e Diogo Gonçalves no relvado - o marcador não voltou a mexer e o Benfica acabou por vencer o Marítimo depois do susto inicial. Depois de duas derrotas consecutivas na I Liga, a equipa comandada por Jorge Jesus volta a vencer no campeonato e passa a somar 18 pontos, os mesmos que o SC Braga e menos quatro que os 22 do líder Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.