O
tento de Mateus veio premiar a pressão final da equipa insular em busca
do tento do empate, isto depois da equipa da Figueira ter-se adiantado
no último minuto da primeira parte, através de Camora.

Com este
resultado, os insulares mantêm o quarto lugar com 18 pontos, enquanto
os figueirenses subiram provisoriamente ao 10.º lugar, agora com 11
pontos.

Numa partida marcada pela ausência do treinador do
Nacional, Manuel Machado, hospitalizado depois de uma intervenção
cirúrgica, os insulares revelaram muitas dificuldades para ultrapassar
a super-defensiva equipa da Figueira da Foz.

O esquema montado
por Augusto Inácio resultou em pleno na primeira parte. Bem fechados no
seu reduto defensivo e com uma aposta clara no contra-ataque, os
figueirenses obrigaram os da casa a trabalho suplementar.

Balanceado
no ataque, o Nacional acabou por sofrer o golo num lance de
contra-ataque. Camora, bem assistido por Marinho, anotou o golo a
escassos segundos do intervalo.

Na segunda parte, com a entrada
de Mateus em substituição do "trinco" Cléber, as opções ofensivas
geraram alguma expectativa, mas na prática assistiu-se mais do mesmo,
um futebol sem qualidade e com escassas oportunidades de golo.

As
entradas de João Aurélio (62) e de Anselmo (69) espevitaram o ataque
dos madeirenses, porém a equipa forasteira manteve-se compacta a
defender as suas redes, mas a pressão insular acabou por dar frutos em
cima dos 90, através de Mateus, que desfertiu um remate bem colocado e
sem hipóteses de defesa para Peiser.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.