O avançado Meyong, reforço de ‘inverno’ do Vitória de Setúbal, garantiu hoje estar preparado para dar o seu contributo à equipa na receção ao Marítimo, no sábado, em jogo da I Liga portuguesa de futebol.

Três anos depois de deixar o Bonfim para ingressar nos angolanos do Kabuscorp, o camaronês está de volta ao futebol nacional e lembrou que a decisão de atuar é do treinador Quim Machado.

"Estou desejoso de que chegue sábado para poder jogar. Estou à disposição do treinador, cabe-lhe decidir se vou jogar. Fico contente com essa possibilidade. Estou há praticamente três semanas a treinar com o grupo e sinto-me apto a fazê-lo", assegurou.

Com 35 anos, o atacante afiançou estar em condições para ter um bom rendimento e não hesitou em afirmar que é melhor jogador agora do que em 2000, quando chegou a Portugal para alinhar no Vitória de Setúbal, atual nono classificado do campeonato.

"Sinto-me bem, caso contrário não estaria aqui. Já não tenho 20 anos, mas acho que sou agora mais jogador do que antes. Sou mais experiente, posiciono-me e movimento-me muito melhor. Sei ler o jogo e todos estes são aspetos importantes", considerou.

Questionado sobre as suas ambições pessoais para as 14 jornadas que tem pela frente na presente época, Meyong espera contribuir para a obtenção de resultados positivos.

"O Vitória é um clube de que eu gosto. Como em todas as vezes que estive ligado ao Vitória, estou cá para ajudar. Todos queremos ajudar o Vitória a alcançar os objetivos", sublinhou, elogiando o "grupo forte e unido" que encontrou em Setúbal.

O camaronês antevê um duelo complicado no sábado diante do Marítimo, conjunto que segue na 13.ª posição do campeonato com 21 pontos, menos quatro do que os sadinos, e que perdeu quatro dos últimos cinco jogos na prova.

"Vamos defrontar uma equipa ferida pelos últimos resultados. Têm um treinador novo [Nelo Vingada] e nota-se que a equipa está a subir um pouco de rendimento, apesar de ter perdido em casa o último jogo [2-1 com Belenenses]. Já sabemos que vai ser um jogo difícil, mas estaremos preparados. O nosso objetivo é somar os três pontos", asseverou.

Com mais de uma década de experiência no futebol português, distribuídos por Vitória de Setúbal, Belenenses e Sporting de Braga, Meyong não tem dúvidas de que a luta pelo título será este ano mais renhida.

"Está tudo em aberto. Este é um dos campeonatos mais disputados dos últimos cinco/seis anos. É uma luta a três e não a dois como era antigamente com o Benfica e o FC Porto. A competição está cada vez mais forte e é difícil prever quem leva vantagem", referiu.

Treinado por Jorge Jesus nos três clubes que representou no futebol nacional, Meyong está certo de que a chegada do técnico ao Sporting contribuiu para os ‘leões’ estarem esta época numa luta acesa pelo título de campeão com Benfica e FC Porto.

"Foi o facto de Jesus ter ido para o Sporting que tornou o clube um forte candidato na luta pelo título. É bem visível o que trouxe à sua equipa: tem muito conhecimento tático e trabalha muito as suas equipas. Tem todas as hipóteses de ser campeão, apesar de não ser fácil. No entanto, tem de ter cuidado com o Benfica, que está numa forma incrível", vincou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.