O Nacional venceu hoje a União de Leiria por 3-2, em jogo da 30.ª e última jornada da Liga, confirmando a descida dos leirienses, que se podem ter despedido do futebol profissional.

Qualquer que fosse o resultado hoje nada mudaria para Nacional da Madeira, seguro no sétimo lugar, nem para a União de Leiria, com a descida decidida deste a jornada anterior.

Mesmo assim, o jogo foi recheado de emoção: não só pela incerteza do resultado, fixado já nos descontos num golo de Mateus de grande penalidade, mas também pela incerteza em torno do futuro da equipa leiriense, que despertou um raro entusiasmo entre os adeptos da casa.

União de Leiria e Nacional entraram em ritmo de treino, sem receios, e isso proporcionou muitas oportunidades.

Logo no primeiro minuto, um bom trabalho individual permitiu a Carlos Daniel ficar isolado, mas o remate foi por cima. No minuto seguinte, o sueco Barkroth também esteve perto de marcar para a União de Leiria, mas Vladan desviou a bola.

Aos quatro minutos, Candeias assistiu bem Rondon, mas o venezuelano cabeceou ao lado com muito perigo.

As oportunidades sucediam-se: Djaniny ultrapassou dois defesas e Vladan teve de se empenhar novamente.

O primeiro golo adivinhava-se e surgiu aos 11 minutos, numa jogada confusa na área da União de Leiria, com Rondon a rematar e Mateus a aproveitar a recarga para fazer o 1-0.

A União de Leiria, com quatro juniores de início, acusou a desvantagem e Rondon e Claudemir podiam ter marcado novamente, aos 19 e 28 minutos, respetivamente.

O Nacional chegou mesmo ao segundo golo, aos 30 minutos, numa grande penalidade discutível, por suposta mão de Filipe Oliveira num cabeceamento de Moreno. Claudemir fez o 2-0.

A equipa de Pedro Caixinha acomodou-se então e deixou a União de Leiria voltar a subir no terreno. Barkroth, por duas vezes, e Djaniny despediçaram ocasiões claras para marcar.

Os madeirenses foram ficando cada vez mais alheados do jogo e a União de Leiria acabou mesmo por marcar. Aos 66 minutos, numa das várias fugas de Djaniny, o cabo-verdiano que já assinou pelo Benfica rematou cruzado, com êxito.

O golo foi intensamente festejado pela cerca de meia centena de adeptos presentes no estádio e também pelos jogadores da equipa leiriense, que ganharam moral para partir atrás do empate.

Sem muitas forças mas com bastante vontade, a formação de José Dominguez acabou mesmo por conseguir a igualdade: aos 81 minutos, Shaffer aproveitou uma bola perdida à entrada da área contrária e encheu o pé para um grande golo.

Quando a União de Leiria tentava tudo para acabar a Liga com uma vitória, desperdiçando um par de boas ocasiões, um contra-ataque de Mateus foi travado em falta por Oblak que, apesar da boa exibição que fez, foi expulso e cometeu grande penalidade.

Mateus converteu e fez o 3-2 final, mas isso não impediu o jogo de acabar com a festa dos adeptos da casa, que se despediram da equipa leiriense entre cânticos, aplausos e uma mini-invasão de campo, depois do jogo terminado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.