O FC Porto realizou uma conferência de imprensa para se queixar da nota (4.0 numa escala de 0 a 5) atribuída pelo observador Fernando Mateus ao árbitro do clássico Benfica-FC Porto, da 26ª jornada, Duarte Gomes.

Esta segunda-feira, no auditório do Estádio do Dragão, Rui Cerqueira, director de comunicação, e Antero Henrique, director para o futebol, foram os porta-vozes da indignação portista pela forma como o clube foi «prejudicado» pela arbitragem do árbitro de Lisboa no clássico da 26ª jornada, entre Benfica e FC Porto, que culminou com a conquista do título de campeão nacional para os Dragões.

Rui Cerqueira começou por dizer que a arbitragem «não teve consequências porque o FC Porto acabou por ser superior». Dito isto, os azuis e brancos apresentaram um vídeo de 7 minutos com os lances em que Duarte Gomes não esteve bem, segundo o clube portuense.

2’ – Falta de Otamendi foi indevidamente assinalada
5’ – Fábio Coentrão obstruiu Hulk dentro da grande área
6´ - Saviola atinge Helton dentro da grande área
6’- Entrada de Aimar sobre Falcao, que seria o segundo amarelo para o jogador encarnado
15’- Penalidade a favor do Benfica
21’- Sidnei atinge de forma brutal a cabeça de Falcao
31’- Cartão amarelo a Fucile depois de uma teatralização de Jara
34’ e 36’ -  Jara toca, por duas vezes, a bola com a mão
62’ – Falta de Coentrão sobre Moutinho
67’ – Falta de Javi Garcia sobre Varela
69’- Segundo cartão amarelo a Otamendi que originou a expulsão do central argentino
71’ – Agressão de César Peixoto sobre Freddy Guarín
78’ –Entrada dura de César Peixoto sobe Moutinho
78’ – Falta de Cardozo sobre Helton.

Antero Henrique, director para o futebol do FC Porto, considerou uma «arbitragem terrivel» de Duarte Gomes.

«Procuramos ser competentes dentro de campo e não merecemos que nos prejudiquem desta forma. Percebemos que estes lances não são difíceis de analisar e todos vimos aqui que foram mal avaliados. Esta arbitragem envergonha-nos a todos, o futebol não pode compactuar com isto», explicou Antero Henrique.

O director para o futebol do FC Porto prosseguiu as críticas, mas desta vez tinham como alvo o observador da arbitragem, Fernando Mateus.

«Eu gostava de saber quem é o Fernando Mateus. Foi colocado um observador que ninguém sabe quem é. É um impreparado para este tipo de actividade e analfabeto. A responsabilidade não é dele mas de quem o nomeou para esse jogo», comentou.

O FC Porto queixou-se do “apagão” no final do jogo, onde acha «estranho ninguém ter dito nada ainda».

Para terminar, Antero Henrique explicou que esta conferência tinha como objectivo «acabar com o estigma do quem perde queixa-se e de quem ganha fica calado».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.