Depois de conhecida a recusa do Conselho Fiscal do Santos à proposta do Benfica por Lucas Veríssimo e do jogador ter ameaçado na entrar em campo no jogo da última noite frente ao LDU Quito (o jogador acabou por alinhar de início), hoje o presidente do Santos, Orlando Rollo, afirma que é hora de conhecer o responsável por divulgar a informação.

Em declarações ao portal 'globoesporte', o dirigente contou que passou a última terça-feira a tentar acalmar o jogador depois das notícias publicadas pela imprensa.

"Conversei durante o dia todo, principalmente com o Lucas (Veríssimo), tentando acalma-lo, porque é muito estranha uma notícia destas. Ele estava extremamente aborrecido, muito chateado com o que aconteceu", contou.

Orlando Rollo frisou que o comitê a que preside não recebeu qualquer decisão do Conselho Fiscal sobre a proposta encarnada pelo jogador, revelando ainda que o restante balneário se mostrou solidário com Veríssimo.

"Volto a repetir: esse parecer não chegou a nós, no Comité de Gestão. (...) Não sabemos se é uma notícia falta ou se foi alguma fuga interna no Conselho Fiscal. (...) Eles estavam muito exaltados, principalmente os atletas, que tomaram as dores do Lucas. Temos de saber o que aconteceu, o que sabemos é que foi uma irresponsabilidade de alguém", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.