O administrador executivo da SAD do Benfica, Domingos Soares Oliveira, concedeu uma entrevista à 'Sports Pro Media', na qual recordou os tempos em que as 'águias' viviam com graves problemas financeiros e salientou que o clube 'encarnado' é, agora "exemplo para outros clubes".

"Quando Luís Filipe Vieira foi eleito, em 2003, altura em que fui contratado, estávamos em processo de falência. O anterior presidente [Vale e Azevedo] estava preso e tivemos esse momento difícil na década passada, mas conseguimos resolvê-lo. Isso pode servir de exemplo para outros clubes que enfrentam dificuldades", salientou o dirigente.

Ainda assim, apesar do crescimento financeiro do Benfica, Domingos Soares de Oliveira salientou que o clube não consegue, ainda assim, competir em termos salariais com os maiores clubes europeus.

"Não temos um orçamento que nos permita competir com os salários pagos pelos maiores 12 ou 13 clubes da Europa. Tivemos mais ou menos a mesma percentagem de crescimento dos grandes clubes nos últimos dez anos, só que o nosso ponto de partida não é o mesmo", explicou.

O dirigente do Benfica assume que esse facto é, depois, evidente dentro das quatro linhas quando as 'águias' defrontam equipas de renome na Europa. "Quando vamos à Liga dos Campeões e defrontamos clubes como Barcelona, Real Madrid ou Manchester City, então sabemos que há uma diferença enorme. Mas o futebol tem a ver um pouco com esbater essas diferenças através de coisas inesperadas e cabe-nos procurar a possibilidade de surpreender e ter bons resultados contra esses clubes de nível europeu", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.