O antigo dirigente do Benfica José Veiga considerou esta segunda-feira que a situação de Cardozo deveria ter ficado resolvida logo após o incidente na Taça de Portugal e que o clube deve «respeitar o passado» do paraguaio na Luz.

«Reconheço que o jogador teve um ato irrefletido na final da Taça, mas devia ter sido resolvido logo de seguida. O Benfica tem de respeitar o passado dos seus atletas. O Cardozo deu muito ao Benfica e, portanto, deve sair com dignidade, se tiver que sair», afirmou em declarações à Rádio Renascença.

Para José Veiga, este caso «não dignifica em nada o clube e os seus dirigentes» e que afeta «mais o treinador pois é o elo mais fraco e quando as coisas correrem mal será o treinador a sair e não a direção».

«Logo a seguir à final da Taça, deveriam ter promovido uma conferência de imprensa na qual o jogador pediria desculpa. Claro que seria multado num processo interno e depois entravam as férias. Se tivesse que ser vendido, devia tê-lo sido de imediato», sublinhou, acresentando: «O treinador só tem que se preocupar em treinar e em treinar da melhor forma. A direcção é que já devia ter resolvido o assunto há muito tempo e, infelizmente, ainda não o fez».

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.