José Augusto foi um dos nomes que na década de 60 ofereceu ao Benfica inúmeras vitórias. Algumas delas foram alcançadas diante dos leões, e o antigo avançado confessa que os jogos com o Sporting eram sempre ocasiões especiais, ao invés do que pensa que hoje acontece.

“É um dérbi que está afastado do que sentíamos na nossa altura. Não vou dizer que seja com menos profissionalismo, mas, até pelas maioria dos jogadores serem estrangeiros, não há a mesma paixão pelo jogo. Muitos jogadores estão aqui de passagem e embora dêem o seu melhor com todo o profissionalismo, não sentem o jogo da mesma maneira e com a mesma paixão, determinação e querer.”

Para este domingo, José Augusto admite que “ninguém está em vantagem” e fala mesmo no futebol como uma “caixinha de surpresas”.

“O Sporting fez um bom resultado em França e o Benfica também vem de um bom resultado na Champions, embora esteja numa fase de preparação mais atrasada. Mas isso, nesse tipo de jogos, não significa nada, porque de um momento para o outro as coisas mudam para um lado ou para o outro. O futebol é uma caixinha de surpresas e de um momento para o outro há um jogador que faz um golo verdadeiramente esplendoroso e que transforma o jogo.”

Em suma, conclui dizendo que “o Sporting vai entrar moralizado e o Benfica está a tentar melhorar”, acrescentando que “tudo depende do modo como as duas equipas entrarem no jogo”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.