O FC Porto esteve em desvantagem por duas vezes esta noite, e por isso mesmo André Villas-Boas destacou a racionalidade da equipa na hora de analisar o jogo.

“Foi um jogo de grande intensidade emocional. O mais importante foi o controlo emocional ao longo da partida e nós conseguimos manter o nosso. Na segunda parte resolvemos dentro daquela que é a nossa organização”, explicou.

Quanto à vantagem que os dragões face aos mais directos adversários, André Villas-Boas afirmou que é ainda “muito cedo” para cantar vitória:

“Acho que é preciso ter algum cuidado. É um começo do campeonato completamente anormal. Quem é que diz que o Guimarães não é capaz de fazer o que o Braga fez no ano passado? Começamos a não permitir grande margem de manobra para os outros, mas temos também o reverso da medalha, qualquer ponto reduzido para o Porto será um balão de oxigénio para os adversários. Temos de ser capazes de nos manter lúcidos e continuar a ganhar”, sublinhou.

O FC Porto goza este domingo um dia de descanso, antes de enfrentar o Rapid de Viena na Liga Europa, mas já com um olho no encontro com o Nacional, da quinta jornada da I Liga.

"Não me diz respeito fazer previsões e não há resultados que me interessem. Interessa-me é trazer os 3 pontos da Madeira", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.