A direção do FC Porto, em coordenação com o treinador Sérgio Conceição, estruturou um plano estratégico "com base nas possibilidades e nas necessidades, identificando aquilo que precisa mesmo de ser reforçado, independentemente de eventuais saídas suplementares ao abrigo da necessidade de fazer dinheiro para não arranjar novos sarilhos com a UEFA e as suas apertadas malhas de fair-play financeiro", pode ler-se no jornal A Bola deste sábado.

A publicação refere que "0 mercado português pode ser solução mais forte para encontrar" os jogadores que o plantel precisa, num período de uma crise sem precedentes.

Na defesa, Marcano e Mbemba devem deixar o clube, enquanto Pepe tem lugar garantido. Alex Telles e Corona, imprescindíveis nos planos do treinador, deverão deixar o clube, mas apenas por questões financeiras, uma vez que são os ativos mais valiosos do clube neste momento.

Quanto ao ataque, os Dragões devem deixar sair Aboubakar, Zé Luís e Marega, ou seja, é neste setor que os azuis e brancos vão gastar mais dinheiro na contratação de novos avançados, habitualmente, os mais caros do mercado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.