Jorge Jesus rejeita um Benfica sob mais pressão para o dérbi, como veicularam esta semana algumas vozes ligadas ao Sporting.  

Em conferência de imprensa de antevisão do duelo de sábado, realizada no centro de estágio do Seixal, o treinador dos encarnados sublinhou existir uma pressão igual para as duas equipas.

«É o terceiro jogo do campeonato. A pressão de Sporting e Benfica é sempre igual. O Sporting sempre jogou para a conquista de títulos e quem joga no Benfica, FC Porto ou Sporting tem estar habituado à pressão. A pressão é sempre de ganhar», frisa.

O treinador do clube da Luz rejeitou ainda valorizar o seu historial positivo em dérbis com os leões, pois este é um jogo num momento ainda inicial do campeonato. «Nunca joguei com o Sporting à terceira jornada. Está no começo, mas isto não é como começa, é como acaba. E o Sporting é sempre uma equipa forte», sentencia.

Por fim, o treinador do Benfica escusou-se a falar da nomeação do árbitro Hugo Miguel para o jogo deste sábado. «Nunca comentei nenhum árbitro antes dos jogos. Depois posso ter a minha opinião em função do resultado e do rendimento de cada um. Tenho a máxima confiança em qualquer árbitro. A experiência é subjetiva, o importante é ter qualidade, mas a nomeação ainda não é oficial», refere, acrescentando a sua visão sobre as novas diretrizes da UEFA e que levaram mesmo Pedro Proença à Luz para explicar as medidas ao plantel.

«Em relação às novas regras da UEFA, retorna outra vez a subjetividade do jogo e dá mais responsabilidade ao árbitro. Isso pode dar mais confusão. Vai levá-los a tomar decisões ainda mais difíceis», considera Jorge Jesus.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.