Com o título matematicamente garantido pelo Sporting na noite de terça-feira, a classificação da edição 2020/21 da I Liga começa a ficar mais definida, numa altura em que faltam jogar duas jornadas, a 33.ª e a 34.ª, e ainda uma partida da 32.ª, que só esta quarta-feira encerra, com a visita do 'aflito' Famalicão ao V.Guimarães.

Com apenas 19 jogos dos 306 jogos que compõem a prova então por disputar, o SAPO Desporto fez as contas e mostra-lhe o que já está decidido, o que já está quase resolvido e o que ainda está por definir.

Sporting campeão 19 anos depois

No que toca ao primeiro lugar, está feito. Com o triunfo da noite de terça-feira, por 1-0, sobre o Boavista, o Sporting fez a festa do título, 19 anos depois da última vez que tal tinha sucedido.

GALERIA: A caminhada do Sporting para o título em imagens
GALERIA: A caminhada do Sporting para o título em imagens
Ver artigo

Ao fim de 32 jogos, os leões seguem invictos no topo, agora com 82 pontos, mais oito do que o anterior campeão, o FC Porto. Até ao final da época a turma de Alvalade visita o Benfica e recebe o Marítimo e terá dois objetivos: por um lado, manter a invencibilidade durante toda a prova, feito inédito no futebol português em edições da I Liga com mais de 16 equipas. Por outro, tentar chegar aos 88 pontos. Se a equipa de Rúben Amorim conseguir mesmo chegar a esse registo (precisa, para tal, de vencer os dois jogos que lhe faltam) igualará o recorde de pontos numa edição só da I Liga atualmente já partilhado pelo Benfica de Rui Vitória (em 2015/16) e pelo FC Porto de Sérgio Conceição (em 2017/18).

Caso vença um dos jogos e empate o outro, este Sporting de Amorim igualará, ainda assim, o recorde de pontos do clube (86), fixados por Jorge Jesus na sua primeira época como treinador leonino (e que só chegaram para o 2.º lugar, atrás do tal Benfica de Rui Vitória).

FC Porto à beira do 2.º lugar, mas o Benfica ainda sonha

O 2.º lugar ainda não está matematicamente atribuído, mas o FC Porto caminha a passos largos para o garantir. Com 74 pontos, os dragões levam mais quatro do que o rival Benfica e, para que o 2.º posto seja definitivamente seu sem dependerem dos resultados das águias precisam de ganhar um dos dois jogos que têm por disputar (visita ao Rio Ave na 33.ª jornada, receção ao Belenenses SAD na 34.ª).

Quanto ao Benfica, com 70 pontos, sabe que do 3.º lugar já não desce, mas ainda pode chegar ao 2.º lugar e ao consequente acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões. Para tal, precisa de vencer os dois jogos que lhe restam (Sporting em casa e V.Guimarães fora) e esperar que o FC Porto não volte a vencer ou, em alternativa, que o de empatar um jogo e vencer outro e esperar que o FC Porto some duas derrotas nas duas derradeiras jornadas (visto ter uma melhor diferença de golos do que o rival nortenho).

Outras duas vagas europeias já têm dono, mas há quatro candidatos à derradeira

Nos lugares a seguir ao pódio, o Sp.Braga, depois de ter sido 3.º na temporada passada, vai terminar irremediavelmente esta temporada no 4.º posto, muito por culpa da série de apenas uma vitória nas últimas sete jornadas que atualmente atravessa. Ainda assim, os arsenalistas serão os representantes portugueses na Liga Europa (com acesso direto à fase de grupos), em virtude de irem jogar a final da Taça de Portugal ante o Benfica (e sê-lo-ão quer ganham, quer percam com a equipa de Jorge Jesus).

Quem também tem lugar já garantido na Europa em 2021/22 é o Paços de Ferreira, que terminará esta I Liga em 5.º, depois de uma temporada acima das expetativas sob as ordens de Pepa. Os castores irão, assim, marcar presença na nova Europa Conference League, onde entrarão em cena na 3.ª pré-eliminatória.

Mais sobre Primeira Liga

Quanto à derradeira vaga europeia, destinada ao 6.º classificado da I Liga (que dará acesso à 2.ª pré-eliminatória da Conference League), ainda está por atribuir. Na 'pole position' está o V.Guimarães. Os vimaranenses somam 42 pontos, mas têm ainda três jogos por disputar. Atrás de si, e ainda com hipóteses de terminar nesse 6.º posto, estão três equipas, todas elas com 40 pontos: Santa Clara, Belenenses SAD e Moreirense.

Para não se deixar surpreender por nenhuma destas equipas e garantir, por si, a 6.ª posição, o V.Guimarães terá de somar duas vitórias e um empate nos três jogos que tem para disputar (Famalicão em casa, Marítimo fora e Benfica em casa).

Nas contas da manutenção ainda há muito em aberto

Mais para baixo na tabela classificativa, as contas apertam e há ainda muitas equipas sem a manutenção matematicamente garantida. O Tondela é a última equipa já com a permanência entre os 'grandes' garantida (com 36 pontos, ainda pode ser igualada pelo Boavista, atual 16.º, mas mesmo que perca nas duas últimas jornadas tem vantagem no confronto direto num desempate a três com os axadrezados e o Gil Vicente, que também entraria nestas contas).

Ora o Gil Vicente é, pois, precisamente a primeira equipa que ainda não garantiu a manutenção. Porém, só uma conjugação incrível de resultados colocaria os gilistas no 16º lugar (que dita um play-off com o 3.º da II liga pla derradeira vaga na I Liga 2021/22). Mais um ponto chega para, matematicamente, evitar qualquer (improvável) percalço aos de Barcelos.

Com 34 pontos surgem, depois, três equipas: Portimonense, Marítimo e Famalicão (este com menos um jogo disputado). para escaparem matematicamente em definitivo à descida direta precisam, todas elas, de fazer apenas mais um ponto e, para fugirem ao tal 16.º lugar, precisam de mais três.

Presidente do Rio Ave pede “superação” para afastar “sobressalto” na classificação
Presidente do Rio Ave pede “superação” para afastar “sobressalto” na classificação
Ver artigo

Mais abaixo, surgem as equipas em situação mais complicada. A começar pelo Rio Ave, que ainda assim respira com a cabeça acima da linha de águia. Os vilacondenses somam, neste momento, 31 pontos e nas duas últimas jornadas vão receber o FC Porto e visitar o Nacional da Madeira. Quatro pontos nesses dois jogos evitam matematicamente a descida direta, mas podem não evitar o play-off.

Nessa posição de play-off está  o Boavista, com 30 pontos. Mas os axadrezados vão defrontar duas equipas que ainda podem ultrapassar matematicamente, nas duas derradeiras jornadas, caso somem dois triunfos: Portimonense e Gil Vicente.

Em lugares de despromoção seguem Farense e Nacional. Os algarvios têm 28 pontos e nas duas últimas jornadas vão receber o já tranquilo Tondela e visitar o Santa Clara. Podem, portanto, chegar aos 34 pontos, na melhor das hipóteses. Já os madeirenses estão em grandes dificuldades mas, matematicamente, até podem ainda fugir ao play-off. Na 33.ª jornada a equipa de Manuel Machado visita o Famalicão e, na última, recebe o Rio Ave, precisamente a primeira equipa em posição de salvação.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.