O FC Porto fez a dobradinha em 2021/22, com o título de campeão nacional e a Taça de Portugal. Apesar dos dois troféus, a opinião entre os portistas é que seria possível fazer mais nas provas da UEFA. Os Dragões falharam o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, caíram para a Liga Europa onde foram afastados nos oitavos de final pelo Lyon.

Os nortenhos não foram inferiores aos franceses e só perderam por falta de pontaria (0-1 em casa e 1-1 fora de casa). Otávio acredita que seria possível chegar à final da Liga Europa.

"É difícil participar em todas as competições e ganhá-las todas, mas com o plantel que temos podíamos ter chegado a uma final europeia, como a da Liga Europa. Na próxima época vamos jogar a Champions… e quem sabe. O FC Porto é sempre desses patamares", disse Otávio, em entrevista à revista 'BetanoMag'.

No campeonato o FC Porto conseguiu manter a liderança até confirmar o título, apesar da perseguição do Sporting. Entre os muitos duelos, o médio elegeu a reviravolta diante do Estoril na Amoreira como o momento mais marcante da época.

"Houve vários momentos, mas penso que o mais marcante foi o jogo no Estoril, em que estávamos a perder por 0-2 ao intervalo e voltámos com outra atitude. Virámos um jogo que deu moral à equipa, pois acho que o Sporting tinha perdido nessa jornada. A partir daí fomos sempre confiantes e partimos para cima", disse o médio, internacional português.

Até porque, recorda Otávio, o Sporting acabou por fazer os mesmos pontos da época 2020/21, em que foi campeão. Foi preciso um super FC Porto para chegar ao título.

"Somos uma família e, dentro do campo, quem entrava dava sempre conta do mercado. A prova é que quem vinha do banco resolvia os jogos que estavam complicados e fomos uma verdadeira família. O Sporting fez o mesmo número de pontos da época anterior, em que foi campeão, e isso mostra que nós fomos ainda mais fortes e conquistámos o título batendo o recorde de pontos", completou à revista 'BetanoMag'.

Na entrevista à revista da casa de apostas, o médio do FC Porto, nascido no Brasil, falou da estreia na Seleção de Portugal, "um momento marcante" na sua vida até porque, recorda, "o auge de qualquer jogador é chegar à Seleção".

"A partir do momento em que fui chamado pela primeira vez o meu foco era sempre permanecer. Quero permanecer, ser chamado e vou trabalhar para isso. Se fizer um bom trabalho no meu clube terei mais chances de ser chamado. Melhor jogo na Seleção? O jogo com a Turquia foi um dos melhores em termos individuais e de preponderância de jogo", atirou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.