A vitória no tempo regulamentar foi garantida por Pedro Monteiro, aos 56 minutos, e dispensou o recurso às grandes penalidades como critério de desempate, pois nos encontros anteriores, que também envolveram o Vitória de Guimarães, registaram-se empates.

A tarde muito quente condicionou o jogo, disputado num ritmo baixo e sem grandes motivos de interesse, mas o Boavista, vencedor das duas primeiras edições do torneio, conseguiu ser um pouco mais acutilante no ataque, pertencendo a Bukia e a Renato Santos os remates mais perigosos.

O Paços, curiosamente, até conseguiu uma bola no poste, aos sete minutos, num lance em que contou com a colaboração involuntária do central Henrique, ao cortar inadvertidamente na direção da sua baliza.

As duas equipas, que apenas repetiram um titular dos jogos disputados frente ao Vitória de Guimarães, subiram a intensidade no segundo tempo, graças, sobretudo, às oito alterações operadas na formação pacense.

Pedrinho, na zona central do terreno, funcionou como placa giratória do jogo da equipa, com rapidez e qualidade de passe, à frente do brasileiro Mateus, a ‘seis', com quem formou, até ao momento, a melhor dupla no meio campo.

O médio ex-Freamunde, cuja transferência esteve na origem do corte unilateral de relações entre os dois clubes pacenses, esteve na origem do lance de maior perigo em todo o jogo, ao isolar Gleison, aos 56 minutos, valendo ao Boavista a rápida saída de Mickael Meira da baliza, a ceder canto.

Na sequência do lance, Gleison insistiu pela direita e, à segunda tentativa, colocou a bola em Pedro Monteiro, que, de cabeça, bateu Mickael.

O Boavista, que parecia estar a jogar em casa (a maioria dos adeptos no estádio eram afetos à formação portuense), tentou reagir à desvantagem e Philippe Sampaio, aos 76 minutos, ficou perto do empate, ao antecipar-se, na pequena área, a Mário Felgueiras, mas o cabeceamento não levou a direção certa.

Foi o derradeiro lance de perigo de um jogo que consagrou pela primeira vez o Paços de Ferreira, diante do detentor do troféu Boavista, este ano relegado para terceiro lugar, atrás do Vitória de Guimarães, que foi segundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.