O Paços de Ferreira foi obrigado a sofrer e só garantiu a vitória para lá do minuto 90, vencendo o Belenenses SAD por 2-1 e ganha uma 'botija de oxigénio' na luta pela manutenção.

O marcador da partida começou a mexer desde cedo, com o golo do Belenenses SAD aos seis minutos. Esgaio, aproveita a bola que lhe chega à entrada da área e com um remate teleguiado fez o galaço que inaugurou o marcador na Mata Real.

O Paços tentou responder aos nove minutos, mas o remate de Hélder Ferreiro saiu ao lado e rasteiro, apesar de ainda ter levado Koffi ao relvado.

Os ‘castores’ tinham mais bola mas causavam menos perigo e os ‘azuis’ voltaram a causar calafrios à equipa da casa quando aos 22 minutos Tiago Esgaio, de novo, após canto cabeceia com estrondo à barra.

O Paços de Ferreira teve a sua primeira grande oportunidade aos 37 minutos, quando após cruzamento, Tanque sacou da bicicleta e tentou o empate com um remate acrobático só que esbarrou em Koffi que fez uma grande defesa.

As equipas regressavam aos balneários com um resultado a beneficiar a equipa mais eficaz e mais perigosa, apesar do Paços de Ferreira contar com mais posse de bola nos primeiros 45 minutos (60%-40%).

Para o segundo tempo, Petit fez entrar Danny para o lugar de Gonçalo que já tinha uma amarelo e estava com queixas físicas e Pepa colocou Bruno Santos e Adriano Castanheira ­para os lugares de Jorge Silva e Vasco Rocha respetivamente.

A segunda parte começou da melhor forma para o Paços de Ferreira, quando Rúben Lima derruba o recém-entrado Adriano dentro da grande área ‘azul’. Artur Soares Dias de imediato marcou grande penalidade e após a validação pelo VAR, Tanque, com um petardo, colocou a bola no fundo das redes de Koffi aos 48 minutos.

Aos 58 minutos, Pedrinho lançou Tanque que pela esquerda cruzou para João Amaral que só tinha de encostar para a reviravolta no marcador, mas falhou o remate.

Aos 61 minutos o Belenenses SAD viu-se obrigado á segunda mexida com a lesão de André Santos. Para o seu lugar Petit colocou Boukholda em jogo.

O Paços foi mais perigoso e contou com duas boas oportunidades de chegar ao 2-1.

Aos 83', numa boa jogada do ataque pacense, Uilton rematou na cara de Koffi que dependeu. Tanque não dominou e perdeu a hipótese da recarga.

Minutos depois foi Oleg a fazer um passe telegiado para Adriano que de primeira atirou muito ao lado, falhando o golo da reviravolta pacense.

O Paços carregava e procurava o golo da vitória que surgiu graças a um autogolo de Phete aos 90+3 minutos que lançou a festa dos 'castores' no Estádio da Mata Real.

Com este resultado o Paços de Ferreira voltou às vitórias depois da derrota em Alvalade e soma agora mais sete pontos que o Portimonense, o primeiro na zona de descida. O Belenenses SAD perdeu pela primeira vez desde a retoma da Primeira Liga e continua com os mesmos 30 pontos no 13.º lugar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.