O FC Porto venceu na visita ao Rio Ave por 3-1, em jogo da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, repondo em três pontos a diferença para o líder e campeão Benfica.

Depois da goleada dos ‘encarnados’ na receção à Académica, por 5-1, os ‘dragões’ foram vencer a Vila do Conde, com golos de Ricardo Quaresma, aos 25 minutos, na conversão de uma grande penalidade, Danilo, aos 45+2, e Hernâni, aos 83.

Os Dragões viram um golo mal anulado pelo árbitro da partida logo aos oito minutos, num lance em que Julen Lopetegui protestou muito com a equipa de arbitragem. Quaresma cruzou para o coração da área, Herrera tocou antes de chegar a Brahimi e o argelino empurrou para o fundo das redes. Vasco Santos entendeu que o extremo portista estava em posição irregular na altura do passe do mexicano.

Contudo, 20 minutos depois, a equipa de arbitragem assinalou uma grande penalidade contra o Rio Ave, depois de Zegelaar ter derrubado Danilo. À semelhança do anterior, este lance também originou muitos protestos, desta vez no banco dos vila-condenses. Ricardo Quaresma foi o responsável por converter o penálti e o internacional português não falhou, abrindo o marcador.

Em cima do apito para o intervalo, Danilo marcou um golaço, com um remate em efeito, fora da área, que só parou no fundo das redes, fazendo com que a equipa recolhesse aos balneários com uma vantagem ainda mais confortável.

Domínio total dos Dragões na primeira parte e vantagem mais que justa, algo que Lopetegui realçou depois na flash interview.

“Era um jogo que tínhamos de vencer ,contra uma equipa boa, muito complicada em casa, que aqui venceu o nosso rival Benfica. Podíamos ter saído com um resultado mais dilatado. Fomos justos vencedores dos três pontos”, disse o técnico espanhol.

Os primeiros minutos da segunda parte foram um festival de golos falhados por parte dos Dragões, nomeadamente Alex Sandro e Herrera.

Por volta do minuto 70, percebeu-se que, afinal o Rio Ave estava vivo. Numa boa jogada de Zeegelar pelo corredor esquerdo, este cruzou para o coração da área, onde apareceu Tarantini a rematar forte para o fundo da baliza de Fabiano, sem hipóteses de defesa, fazendo o 1-2, dando algum alento à equipa da casa.

Mas a esperança do Rio Ave durou pouco tempo. Aos 83 minutos, Hernani - que entrou para o lugar de Quaresma aos 62 minutos, fez o terceiro golo para o FC Porto, sentenciando a partida. O ex- Vitória de Guimarães não vacilou na cara do guarda-redes Ederson e recuperou a vantagem de dois golos para os portistas.

Do lado do Rio Ave, o treinador Pedro Martins ficou conformado com a derrota e foi obrigado a fazer um exercício de comparação, até porque foi esta equipa de Vila do Conde que venceu o Benfica há três semanas.

"Vitória sobre o Benfica? Não vamos comparar adversários. Foram jogos distintos. Contra o Benfica tivemos mais soluções, mesmo no banco, e fizemos um grande jogo. O Lionn hoje acabou em sacrifício, só fez dois treinos depois da lesão. Isso demonstra que não estávamos no máximo. São cenários distintos", realçou.

O FC Porto permanece na segunda posição, agora com 68 pontos, menos três do que o Benfica, enquanto o Rio Ave permanece no oitavo posto, com 37.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.