“Tenho muitas dúvidas que Paulo Bento saiba o significado do termo ética”, disse Rogério Alves, acrescentando que as declarações do ex-treinador do Sporting são “um exercício patético de desculpação”.

Assim, Rogério Alves aconselha o ex-técnico a reflectir sobre a herança deixada no clube de Alvalade, onde esteve quatro anos e quatro meses, demitindo-se a 6 de Novembro deste ano.

“Para Paulo Bento conhecer o responsável pela miserável posição em que nos deixou, só precisa de duas coisas: bom senso e um espelho. Deixe o nosso Sporting – que eu sei que não é dele- em paz”, sublinhou.

O presidente da Assembleia-Geral diz que Paulo Bento deveria manter-se “num silêncio humilde e não nesta arrogância boçal com que tenta disfarçar as duas indisfarçáveis culpas”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.