“O Marítimo é um jogo difícil com uma equipa que joga bem e que gosta de ter a bola, mas a nós compete-nos voltar a ganhar na Liga”, sublinhou o técnico leonino.

A dez pontos dos dois primeiros classificados, mesmo que vença o encontro, Paulo Bento sublinhou que a vitória “não dá mais que três pontos, não vale mais” e que não sente “pressão acrescida” por ser um momento de particular fragilidade em Alvalade.

“Já passei por outros momentos no Sporting em que houve situações difíceis. Esta foi num momento muito precoce da temporada.

Mais do que a pressão, tenho a responsabilidade de inverter a situação. Faço aquilo que gosto e para o qual me preparei durante alguns ano”, frisou.

Alvo de contestações por parte dos adeptos, mas com a reafirmação de confiança por parte do presidente, José Eduardo Bettencourt, Paulo Bento disse estar desiludido com os resultados e algumas exibições na Liga, mas não deprimido”.

O risco de perder o lugar não o assusta porque, disse, “postos de trabalho perdem-se, valores não”.

Durante a semana, os jogadores prestaram declarações, mas esse factor em nada abalou a equipa, que irá entrar em campo para vencer o jogo.

“Não é pelo facto de publicamente ter havido esse assumir de responsabilidades que vai mudar a estratégia”, asseverou.

O Sporting, quarto classificado com 12 pontos, recebe, domingo às 20.15, o Marítimo, sétimo com menos um ponto, em jogo da nona jornada da Liga.

É imperativo à equipa leonina vencer para não ficar ainda mais longe do trio da frente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.