O guarda-redes da Académica Peiser, que regressa no domingo à Figueira da Foz para defrontar a sua ex-equipa, quer vencer a Naval 1.º de Maio e aproximar-se das equipas da frente da Liga de futebol.

«É um jogo que queremos vencer. Queremos ficar mais longe da Naval e aproximarmo-nos das equipas que estão à nossa frente», afirmou o guarda-redes, numa entrevista publicada na página oficial da “Briosa” no Facebook.

Peiser destacou que mudou para o clube de Coimbra porque «tem uma estrutura muito boa, tem mais adeptos e isso é importante

«Na Naval, havia muitos franceses e também me sentia bem lá. Mas acho que a Naval atingiu o seu limite no ano passado. A Académica ainda não atingiu esse limite e acho que podemos chegar longe», realçou.

O sonho de Peiser e dos companheiros é a presença na final da Taça de Portugal, no Jamor, algo que não acontece desde Junho de 1969, derrota com o Benfica (2-1, após prolongamento).

«Para nós, é um sonho estar no Jamor. Acreditamos muito que podemos lá chegar, mas contamos com o apoio de todos os nossos adeptos para nos ajudarem a concretizar esse desejo. Era importante para o clube, para os jogadores e, claro, para o nosso público», reiterou o guardião.

Além disso, a garantia de jogar «na Europa» é outro actrativo que não passa ao lado de um clube de média dimensão e de recursos financeiros limitados.

Quanto ao actual momento desportivo do plantel, Peiser considerou que o grupo está «num bom momento», apesar de não ganhar para o campeonato há algum tempo.

«Ganhámos jogos muito importantes na Taça, que deixaram os nossos adeptos felizes, mas no campeonato estamos há algum tempo sem ganhar. Vamos dar a volta à situação. O que podemos prometer é máximo empenho para voltar a subir na classificação», garantiu.

Por fim, disse sentir-se bem na cidade do Mondego e, apesar de estar pelo primeiro ano na Académica (contrato até 2012), não enjeita renovar com os «estudantes».

«Este é o meu primeiro ano na Académica, mas estou a gostar muito de aqui estar. Penso que é cedo para se falar sobre isso, mas obviamente que estaria interessado em continuar na Académica. Sinto-me muito bem neste clube e sou muito feliz aqui», concluiu.

Peiser, de 31 anos, foi formado no Paris Saint-Germain, onde esteve desde 1995 até 1999. Passou depois pelos alemães do Bayer Leverkusen e do Uerdingen 05 e pelos romenos do Rapid Bucaresti.

Antes de ingressar no futebol português, voltou a jogar em França entre 2003 e 2008, ao serviço de Poissy, Troyes e Gueugnon.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.