O presidente do FC Porto disse hoje, no jantar comemorativo dos 40 anos de presidência do clube, que “uma época inesquecível será se for conquistada a famosa 'dobradinha' à moda do Porto”.

Pinto da Costa, que comemora os 40 anos no comando do clube ‘azul e branco’, esteve reunido com os adeptos e prometeu ainda a continuidade do treinador Sérgio Conceição, num evento organizado pela comissão de recandidatura.

"O Sérgio Conceição tem contrato de mais dois anos. Porque quer, porque eu quis, porque nós quisemos. Não percebo porque isso é assunto”, garantiu.

Sobre as críticas no Jornal Sporting a Taremi, Pinto da Costa falou de “racismo”.

"Foi um indivíduo, que até parece que é advogado, que teve um ato racista, mas não o censuro apenas a ele, porque infelizmente há muitos racistas. Censuro é todos os que censuram tanto o racismo e criticam tanto os racistas e àquele, não sei se é por ser presidente do Grupo Stromp, passaram por cima e fizeram de conta que não se passou nada. Agora, um advogado ter aquele comportamento, ter dito aquelas coisas, é triste e reflete o espírito e mentalidade de algumas pessoas. Mas o Taremi passou por cima disso e demonstrou-o bem. Chamou-lhe encantador de serpentes. Se calhar é encantador de lagartos, porque ele é encanta todos os animais que gostam de futebol. Porque é um grande jogador."

Relativamente à sua saída dos comandos do FC Porto, Pinto da Costa deixou no ar o renovar de um novo mandato.

“Disse há bocado que não vou dizer que vou sair, vou dizer que já saí. Pode ser antes, no final do mandato, é quando eu vir que não sou útil ao FC Porto, que não tenho capacidade de gerir um clube tão grande como este. Serei eu a tomar a decisão, não preciso que ninguém me empurre. Quarenta anos à frente de um clube é uma loucura, uma boa loucura, mas uma loucura. Dizer é no dia tal, não vou dizer", disse.

Sobre o seu sucessor, o presidente garante que se seguir alguém sem bom espírito será uma traição ao seu legado.

“Espero é que quem me vier suceder venha com espírito de servir o FC Porto, que ame o FC Porto, não que esteja 40 anos, isso é impossível, acho que não se repete, mas que sirva o FC Porto. Não tomarei posição sobre candidatos, não direi uma palavra se houver mais do que um candidato. No dia em que for eleito serei seu apoiante, mas vou retirar-me da vida desportiva do clube para não estar o meu fantasma atrás de quem quer que seja. Confio que quem vier será com bom espírito, se não fosse assim seria uma frustração, uma traição pelos 40 anos em que servi o FC Porto", garantiu.

Pinto da Costa desejou ainda que Rui Costa tenha sucesso na presidência do Benfica, “porque é um homem do futebol”.

“Não me diz respeito. Mesmo tendo uma boa relação com Rui Costa, conheço-o há dezenas de anos e mesmo na fase mais agressiva com o Benfica sempre nos cumprimentámos. Mas é um assunto que não me diz respeito, os benfiquistas escolheram o Rui Costa. Pessoalmente, gostava muito que o Rui Costa tivesse sucesso, que não ganhasse ao FC Porto, mas que tivesse sucesso porque é um homem do futebol e um símbolo do Benfica", disse ainda.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.