Os algarvios nunca tinham vencido em jogos oficiais no Estádio Algarve, “casa emprestada” devido a obras de melhoramento do Estádio Municipal de Portimão, após nove jogos ali disputados, oito da Liga de Honra na época 2006/07, e um na presente temporada, diante da Naval 1.º de Maio.

A equipa algarvia entrou melhor no jogo, e com Ivanildo em destaque, chegou ao intervalo a vencer por 2-0, vantagem que lhe permitiu gerir o segundo tempo com alguma tranquilidade, diante de um adversário que raramente “ameaçou” a vitória da turma de Litos, apesar de ter reduzido a diferença após o descanso (2-1).

Com um futebol apoiado no meio campo e com trocas de bola ao primeiro toque, os algarvios demonstraram desde o início empenhamento em alcançar a primeira vitória da temporada, com Ivanildo, nos primeiros cinco minutos, a construir três oportunidades para abrir o ativo: dois remates ao lado e uma intervenção do guarda-redes Mário Felgueiras.

O Rio Ave que averbou a terceira derrota na Liga, evidenciou grandes dificuldades no seu meio campo, nomeadamente na transição para o ataque, apenas aos nove minutos, logrou “ameaçar” a baliza dos algarvios, remate de Saulo que Ventura segurou com alguma dificuldade.

Depois de um período equilibrado com o jogo a ser discutido a meio campo, o Portimonense viria a abrir o ativo, aos 30 minutos, após lance individual de Candeias pelo lado esquerdo que serviu Calvin Cady, com o avançado sul-africano, com um toque subtil a desviar ao primeiro poste, batendo o guarda-redes Mário Felgueiras.

O Rio Ave acusou o golo, tendo o Portimonense aproveitado para dilatar a vantagem, quatro minutos depois, por intermédio de Pedro Moreira, após assistência de Pedro Silva II, jogador emprestado pelo Sporting.

No segundo tempo, o Portimonense entrou mais “descontraído”, tendo o Rio Ave, aos 60 minutos, aproveitado para reduzir a diferença (2-1), por Yazalde que entrou ao intervalo para o lugar de Gama.

Na sequência de um canto, o avançado da equipa de Vila do Conde surgiu soltou de marcação na área, sem dificuldade em bater Valente, relançando a emoção no encontro.

No entanto, e quando se esperava que fosse o Rio Ave a ganhar alento com o golo marcado, foi o Portimonense que voltou a imprimir maior velocidade na partida, alcançando o terceiro golo, fixando o resultado em 3-1.

Candeias foi o autor do tento, ao concluir uma jogada individual de Ivanildo (os dois jogadores que mais se evidenciaram na partida), que após passar por três adversários, colocou a bola nos pés do seu companheiro que só teve que empurrar para a baliza deserta.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.