De acordo com Ana Cid, uma das mandatárias do movimento, é necessário um "debate alargado" na opinião pública portuguesa sobre a matéria.

"É uma questão que deve ser debatida e levada a referendo, já que o casamento entre pessoas do mesmo sexo vem alterar uma estrutura milenar. Desta forma e porque se trata muito das convicções de cada um, o referendo seria a forma adequada de responder ao assunto", disse Ana Cid à Agência Lusa.

Depois de terem recolhido mais de 1000 assinaturas por ocasião do Sporting-Benfica, no sábado, a Plataforma pretende voltar a investir nos jogos deste fim-de-semana, começando já na sexta-feira, no Vitória de Guimarães-FC Porto.

Os grupos da Plataforma estarão vestidos de branco, para serem facilmente identificados pelos adeptos.

A 14 de Dezembro, o movimento fará um balanço das assinaturas já recolhidas, tendo como objectivo atingir 75 mil, de forma a que o tema possa ser discutido em sede de Assembleia da República.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.