O treinador do Sporting, Rúben Amorim, salientou hoje que, em janeiro, “a posição que gostava de ver reforçada era a do primeiro lugar”, na antevisão à 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com o Belenenses SAD.

“A posição que gostava de ver reforçada era a do primeiro lugar. Era a mais importante para nós. Três pontos no sapatinho contra o Belenenses SAD é o melhor presente que podemos ter”, afirmou hoje o técnico ‘leonino’, em conferência de imprensa, quando questionado acerca de possíveis contratações na reabertura do ‘mercado’ de transferências, em janeiro.

O Sporting passou a quadra natalícia na liderança do campeonato, algo que não acontecia desde 2001/02, época em que foram campeões pela última vez, mas, para o grupo, “foi uma semana normal”, em que o foco se mantém em “ganhar jogos e jogar bem”, sem elevar ainda a fasquia para uma candidatura ao título.

“Vamos dar o máximo em todos os jogos, não mais que isso. O Farense [vitória por 1-0, na última jornada] foi uma prova de que temos de pensar jogo a jogo. Muitos jogadores têm pouca experiência na I Liga, quanto mais numa equipa como o Sporting”, recordou.

Como treinador, Rúben Amorim tem imposto goleadas no Estádio Nacional, como os 7-1 ao Belenenses SAD, na temporada transata, então ainda ao serviço do Sporting de Braga, e, já esta época, diante do Sacavenense, para a Taça de Portugal, pelo mesmo resultado. Contudo, o ‘timoneiro’ desvalorizou as vitórias anteriores, pois um triunfo ‘magro’ vale o mesmo.

“O que interessa são os três pontos, vale o mesmo. A vitória contra o Farense [1-0] valeu o mesmo que a do Tondela [4-0]. Se conseguirmos marcar um golo ao Belenenses SAD e não sofrer nenhum, levamos três pontos. O que eu quero é que a equipa melhore alguns aspetos em relação ao último jogo”, realçou.

A vitória frente ao Farense deveu-se “a um crer muito grande”, pois “faltou inspiração”, com Rúben Amorim a afirmar que a atitude vai dar muitos triunfos ao Sporting, que reforçou “a ideia de que todos os jogos são difíceis”, em análise ao Belenenses SAD, que chega à 11.ª jornada como a melhor defesa, a par de ‘leões’ e Vitória de Guimarães, e pior ataque, a par do Rio Ave.

“Preparámos um jogo importante, contra uma equipa que não sofre golos, tem tantos sofridos como nós, mas que marca pouco. Jogam com um sistema parecido ao nosso, sabemos que perigos podem causar, vamos entrar no jogo da mesma maneira de sempre. É pensar na vitória e fazer o mesmo”, disse.

O defesa central marroquino Feddal é ausência certa na partida, garantiu Rúben Amorim, enquanto os avançados Jovane Cabral e Luiz Phellype permanecem em recuperação.

O líder Sporting, com 26 pontos, visita no domingo o Belenenses SAD, 10.º classificado, com 11, em jogo da 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol com início às 20:00, no Estádio Nacional, em Oeiras, e que terá arbitragem de Rui Costa, da associação do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.