Para Rúben Amorim, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro da primeira jornada da I Liga, apesar das ausências certas de Pedro Porro e Nuno Mendes – ambos lesionados -, o Sporting tem soluções para dar resposta às exigências e continua ativo no mercado.

“Pedro Porro e Nuno Mendes são os únicos indisponíveis. O Ruben Vinagre é uma das soluções para jogar amanhã (sexta-feira). Não posso dizer tudo. Em relação a Ugarte vamos ver o que vai acontecer. Até ao fecho do mercado pode haver entradas e saídas. Até ao momento estou satisfeito com o nosso plantel”, afirmou.

Na defesa do título nacional, Rúben Amorim garante que “o que passou, passou” e que a equipa está focada na temporada 2021/22, querendo já conquistar os primeiros três pontos esta sexta-feira.

“São fases diferentes. Temos de estar muito atentos, trabalhar muito. Vamos começar com o Vizela, é uma equipa que conhecemos bem e que já defrontámos quando estávamos no Sporting de Braga B (a equipa técnica). O mister (Álvaro) Pacheco disse para os jogadores do Vizela desfrutarem do jogo, mas não acredito que seja assim. O Vizela vai jogar para ganhar. E podem ganhar-nos. Observamos bem a equipa do Vizela. Tem alguns jogadores novos e um espírito de entreajuda igual ao nosso. Vamos tentar ganhar o jogo”, disse.

Para evitar surpresas, Rúben Amorim deu como exemplo a temporada passada.

“Depois de um título conquistado, o nosso foco foi mostrar aos jogadores que o Vizela é uma excelente equipa, que não tem nada a perder e isso dá liberdade. Todos os jogos são perigosos. No ano passado provámos que tudo é possível. Sabendo isso, os jogadores sabem o que têm de fazer. Temos de correr mais que o Vizela. Se o fizermos, somos mais fortes e vamos ganhar o jogo”, anuiu.

Rúben Amorim mostra-se ainda consciente de que a equipa acabará por "ouvir assobios, quando não estiver bem", mas encara essa situação como mais um momento de crescimento para os seus jogadores.

"Eles estão preparados para isso. Provaram isso na Supertaça. Também não ouvimos assobios, essa é a verdade, mas vamos ouvir durante esta época. Quando sofremos o golo [frente ao SC Braga] não ouvimos assobios. Os jogadores responderam da melhor forma dentro de campo, sem ajuda do treinador. Vai haver momentos em que a nossa equipa não vai estar muito bem e pode ouvir assobios, é normal. Vamos jogar a Liga dos Campeões, algo que também é diferente. Sei que estão preparados, mas vão viver momentos diferentes do ano passado", disse.

Em relação ao plantel dos campeões nacionais, Rúben Amorim reconhece que é “curto” e que por isso quase todos os jogadores estão convocados para o encontro com os vizelenses. Certo, é que apesar das poucas soluções para a posição de ponta de lança, existem "coelhos que podem sair da cartola".

“O Paulinho luta com Tiago Tomás nessa posição, quando há alguma emergência temos soluções. O melhor jogador de cabeça do Sporting é o Coates. Quando necessário poderá passar por lá. Quero um grupo competitivo. Quando resolvemos emprestar o Pedro Marques isso foi pensado”, disse.

O Sporting recebe esta sexta-feira, às 20:15, o Vizela, no jogo inaugural da primeira jornada da I Liga e que terá a arbitragem de António Nobre, da AF Leiria.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto