Depois do empate com o Vitória de Guimarães (2-2), o Sporting recebe o Paços de Ferreira esta sexta-feira (21h15), em Alvalade, em duelo relativo à 26.ª jornada da I Liga.

Na antevisão da partida, Rúben Amorim foi instado a comentar o ataque ao autocarro do Benfica e os atos de vandalismo nas casas de Bruno Lage, Grimaldo, Rafa e Pizzi, na sequência do empate ante o Tondela, na semana passada.

"São atos que têm de ser investigados muito a sério. São linhas que são ultrapassadas e que são muito graves. Pôs em risco jogadores, treinadores, fisioterapeutas e o que me faz mais confusão é que passa para o lado das famílias, para os portões. É que tem gente a escrever nas portas. Isto tem de ser levado muito a sério", começou por dizer o treinador do Sporting, em conferência de imprensa.

"Todo o plantel do Sporting condena esta situação e o treinador também. Vamos afastar as pessoas e até os grandes jogadores da Liga portuguesa vamos afastar. Alguns gostam de jogar aqui, abdicam de contratos melhores para jogarem em Portugal e estão a empurrá-los para fora. Para mim o que se passou foi muito grave", vincou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.