O treinador de futebol do Sporting, Rúben Amorim, afirmou hoje que pretende vencer esta sexta-feira o Paços de Ferreira, embora reconheça que a equipa orientada por Pepa irá causar grandes dificuldades.

Rúben Amorim, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro da 26.ª jornada, salientou que o facto de defrontar os pacenses sem adeptos traz, por um lado, serenidade à equipa, mas que por outro “um jogo de futebol é sempre melhor com adeptos”.

"No momento em que estamos a apostar em jovens isso faz parte do jogo, prefiro ter adeptos contra o clube e contra a direção, os jogadores têm de estar preparados para isso. A preocupação dos jogadores é em jogar bem e ganhar. Como disse da última vez, seja para criticar ou não a equipa, um jogo de futebol é sempre melhor com adeptos", disse.

Tomando como exemplo o encontro com o Vitória de Guimarães (2-2), o treinador mostrou-se satisfeito com o trabalho do grupo, mas reconhece que a equipa precisa de ter cabeça fria no momento de fazer o golo.

“O Paços de Ferreira é uma equipa muito bem organizada. O Pepa incute na sua equipa uma excelente organização. Vamos tentar melhorar com a bola e no momento de decisão ter mais cabeça fria. Para poder fazer golos e ganhar”, afirmou.

Questionado sobre a continuidade do defesa central francês Jérémy Mathieu na próxima temporada, Rúben Amorim foi parco em palavras e disse querer “gente comprometida” e que “quem quer ficar, ficará”.

Certa é a presença de Wendel na convocatória para o encontro com os ‘castores’. Um jogador que Rúben Amorim elogiou pela capacidade que tem em queimar linhas quando tem a posse de bola. Mas o médio brasileiro não será o único jovem na equipa.

“Wendel é um jogador que, estando convocado, é porque está apto para jogar. É um jogador que nos traz qualidade. Posso dizer já que Matheus será novamente titular. Jovane não é a minha aposta. A minha aposta são todos os jogadores. Fiquei muito contente com ele e com o trabalho de toda a equipa. Não estamos a lançar jovens para preparar a próxima época. No fundo, não me interessa é se são jovens ou não, mas aquilo que eles fazem”, sustentou.

Em relação ao ataque ao autocarro do Benfica, na semana passada, Rúben Amorim criticou o comportamento dos adeptos que estiveram na origem deste incidente, garantido que todos os jogadores do Sporting estão solidários com os atletas ‘encarnados’.

“São atos que têm de ser investigados. São linhas que foram ultrapassadas e que para mim são muito graves. Colocaram em risco os jogadores, treinadores e fisioterapeutas. Para além disso, passou para o aspeto pessoal, onde escrevem ameaças nas portas. Isso pode acabar por afastar jogadores com qualidade do campeonato em Portugal. Há que levar isto muito a sério porque foi muito grave”, considerou.

O Sporting, quarto classificado da I Liga, com 43 pontos, em igualdade com o Famalicão, que tem mais um jogo, recebe esta sexta-feira, às 21:15, o Paços de Ferreira, 16.º, com 25, em jogo da 26.ª jornada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.