O Relatório de Contas do Benfica de 2021/22 foi aprovado com larga maioria em Assembleia Geral ordinária, apesar do resultado negativo de 23,7 milhões de euros durante esse período, divulgou o clube da Luz.

De acordo com uma nota publicada no sítio oficial dos ‘encarnados’, num universo de 390 votantes, o documento referente ao exercício da última temporada obteve 72,73% de votos favor, com 17,67% a mostrarem-se contra e 9,6% a preferirem a abstenção.

O presidente do Benfica, Rui Costa, justifica os maus resultados do clube com a opção de “dotar as equipas de uma maior qualidade”.

"Apresentamos, como é sabido, resultados negativos. Mas, como vos prometi nesta mesma sala, privilegiámos a vertente desportiva, nunca perdendo de vista a solidez económica do clube. Estamos certos que dotámos as nossas equipas de uma maior qualidade, aumentando a sua competitividade", disse Rui Costa, antes da votação, em discurso dirigido aos sócios presentes.

"O início de época da nossa equipa de futebol, as sete Supertaças conquistadas neste início de época, a entrada na Liga dos Campeões no basquetebol, a presença na Liga dos Campeões da nossa equipa de futebol feminino e as conquistas dos nossos atletas olímpicos são prova disso mesmo", continuou.

Ainda assim, Rui Costa alerta: "Ainda que estando numa fase embrionária da temporada, os sinais são positivos, mas também sabemos que ainda há muito para fazer."

A Assembleia Geral decorreu no Pavilhão n.º 2 da Luz, em Lisboa, e o Relatório de Contas do Benfica de 2021/22 foi o único ponto em agenda a ser votado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.