“Estou à espera de uma equipa muito forte e recheada de excelentes executantes. Tenho noção de que, se calhar, um terço daquela equipa tem mais jogos na primeira Liga do que nós todos juntos”, disse Rui Vitória na antevisão ao encontro no Estádio do Bonfim.

O Vitória de Setúbal concentra todas as atenções da equipa técnica pacense, que parece devidamente documentada. Rui Vitória revela: “Analisamos quatro a cinco jogos por adversário, sabendo que tudo conta, no sentido de tentarmos reduzir ao mínimo as incertezas”.

O técnico da formação nortenha não adiantou pormenores sobre a estratégia ou a equipa a apresentar no Bonfim, garantindo ser “obrigação da equipa lutar e tentar apresentar qualidade e vencer, para ir o mais longe possível”.

Rui Vitória tem o plantel praticamente na máxima força, com excepção dos lesionados Filipe Anunciação, Paulo Sousa e Carlos Renan, e o último jogo com o Sporting de Braga (2-2) mostrou pela primeira vez esta época Bruno De Paula, Maykon e Amond.

“De repente, ficámos com mais jogadores dentro da equipa e dos processos, para além daquilo que já conhecíamos dos treinos. De repente, o que é giro é vermos uma equipa que tenta manter o rigor e ao mesmo tempo soltar-se e a fazer-se à vida”, sublinhou, destacando o mérito do trabalho realizado no clube com atletas ainda em formação.

A formação nortenha tem um saldo positivo nos oito jogos disputados fora com o Vitória de Setúbal para a Liga, com quatro vitórias, a última das quais na última época (1-0), contra três triunfos dos sadinos.

O Paços de Ferreira, sexto classificado, com sete pontos, visita o Vitória de Setúbal, 10.º da geral, com seis, pelas 20:15 de segunda-feira, num jogo com arbitragem de Hugo Pacheco, do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.