O treinador do Benfica, Rui Vitória, afirmou que o Benfica devia ter saída com uma vitória do jogo deste sábado frente ao Sporting, e deixou algumas críticas à equipa de arbitragem liderada por Luís Godinho.

Arbitragem: "Acho que o jogo não foi bem conduzido. Há uns dias tivemos uma reunião em que foi dito que quer seja no primeiro ou nos 90 minutos se for preciso dar amarelo, seja. Ao primeiro lance, havia ali qualquer coisa que não estava a ser bem decidida. Se calhar o Ristovski levava o segundo amarelo aos 30 minutos e as coisas seriam diferentes. Não foi tranquila, serena e segura. Foi, às páginas tantas, descontrolada. Não houve nenhum lance com influência direta, mas não gostei da forma como foi conduzido. Já disse isso pessoalmente".

Conclusões para o jogo em Salónica: "O que tem de se tirar deste jogo para o da Grécia é a dose de confiança de quem fez tudo, de quem foi a melhor equipa e de quem criou as oportunidades de golo. Não tivemos os três pontos, mas temos de acreditar muito no que estamos a fazer. A equipa impôs ritmo, intensidade, pressionou, correu, e debaixo de um conjunto de adversidades, de um ciclo de exigência elevada a que temos de dar resposta. Iremos com essa confiança."

Problemas de finalização sem Jonas: "Não temos o Jonas há algum tempo, mas não podemos estar aqui a lamentar isso. Estamos a falar de um jogador que marcou muitos golos em anos anteriores. É factual. Devíamos ter vencido e não o fizemos. Parecia que o Sporting tinha jogado na terça-feira e que nós tínhamos descansado. Corremos sempre à procura do golo".

Lesões de Salvio e Jonas: "Em relação ao Salvio, ele sentiu um desconforto em termos musculares e espero que possa recuperar para quarta-feira. O Jonas também espero assim que o departamento médico dê indicações para jogar. Depois será uma decisão nossa".

Sporting: "Uma coisa é ter respeito pelo Sporting, que tenho, mas outra é não percebermos que o Sporting esteve quase toda a partida à espera do nosso erro. Em alguns momentos teve oportunidades ofensivas, mas no geral fomos nós que tivemos as grandes oportunidades da partida.

Substituições: "Primeiro, jogadores frescos, diferentes. Ter dois jogadores mais próximos, com o Seferovic a dar profundidade e o João [Félix] a cair no espaço e à espera de cruzamentos, com aconteceu. Já mais à frente, com três defesas, colocámos o Rafa mais profundo com Seferovic e o João atrás do Seferovic. Trabalhámos para que o golo aparecesse. Tenho de dar os parabéns aos jogadores, sinto-os a dar resposta, e a recuperar rapidamente. A nossa equipa não é de esperar, é pressionante e procura assumir o jogo. É uma equipa que impõe ritmo, com agressividade defensiva e ofensiva."

Descanso: "Gostava de ter tido mais um dia ou dois para preparar este jogo. Ouvi os últimos minutos da conferência do José (Peseiro), que dizia que amanhã a equipa irá descansar. Nós, logo às 9 da manhã, estaremos a preparar o PAOK. Com mais um dia ou dois, teria sido ainda mais diferente do que o que foi."

Desgaste pelo acumular de jogos: "Quando falo em desgaste não é apenas físico, é global. Nós estamos numa intensidade mental elevada. Viajamos constantemente, estamos sempre a jogar. O Sporting estava mais fresco em termos mentais."

João Félix: "Não estou preocupado com a questão de ser um jogador jovem. Olho para a qualidade e olho para o enquadramento. Tem a qualidade que podia acrescentar algo ao jogo de jogo, uma capacidade de finalização enorme. Se lhe dão espaço ele arranja forma de finalizar. Temos de pensar que, paralelamente ao João, temos um grupo que tem trabalhado toda muito bem. Ganhámos aqui mais jogadores a dar respostas positivas. Agora, no futuro, logo veremos se aposta continuará a passar pelo João ou não."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.