O avançado Salvador Agra, que terminava contrato com o Tondela, prometeu hoje mostrar “enorme paixão” pelo Boavista, depois de assinar por duas épocas e se tornar o segundo reforço do clube da I Liga de futebol para 2022/23.

“Em todos os clubes em que passei ao longo da carreira mostrei sempre enorme paixão por aquilo que faço e no Boavista não será diferente. Quem me conhece sabe que luto com todas as forças dentro de campo e ajudo ao máximo fora dele. Graças ao trabalho, mantive-me durante vários anos num bom patamar do futebol português. Agora, o mais importante é continuar com esta raça e ambição para ajudar o clube a atingir os seus objetivos”, frisou o extremo, em declarações ao sítio oficial das ‘panteras’ na Internet.

O internacional sub-21 português, de 30 anos, registou 10 golos e 10 assistências em 71 jogos nas últimas duas épocas em Tondela, onde chegou após outras tantas temporadas no Légia de Varsóvia, assinaladas pela conquista do campeonato da Polónia (2019/20).

“O Boavista é um clube à minha imagem e tenho um enorme respeito pela sua história. Estou muito feliz e motivado pela oportunidade de representar um clube desta dimensão, que conta com vários títulos no seu palmarés, incluindo o de campeão nacional. Quero agradecer à direção e estrutura do Boavista pela confiança depositada em mim”, notou.

Lançado pelo Varzim (2010/11), Salvador Agra mudou-se para o Olhanense (2011/12), antes de ingressar nos espanhóis do Betis (2012-2015), que o cederam sucessivamente aos italianos do Siena (2013), ao Sporting de Braga (2013-2015) e à Académica (2014).

O extremo ainda passou pelo Nacional (2015-2017) e rumou ao Benfica, no qual jamais representou a equipa principal e esteve emprestado ao Desportivo das Aves (2017/18), vencendo a Taça de Portugal, e aos espanhóis do Granada (2018) e do Cádiz (2018).

“Joguei várias vezes no Estádio do Bessa enquanto adversário e os adeptos do Boavista foram incríveis. É uma mais-valia estar agora deste lado. Como adversário foi bem mais complicado, até porque eles criam uma vibração nas bancadas que é fundamental para a equipa. Lá dentro sente-se essa força, mesmo nos jogos fora. Estou ansioso por jogar com eles do meu lado e prometo-lhes que vou dar sempre o máximo pelo clube”, referiu.

Natural de Vila do Conde, Salvador Agra vai continuar a competir na I Liga, depois de ter assistido à despromoção ao escalão secundário do Tondela, que ‘tombou’ graças a um empate na receção ao Boavista (2-2), na 34.ª e última jornada, uma semana antes de perder uma inédita final da Taça de Portugal frente ao campeão nacional FC Porto (1-3).

“Todos os jogadores com quem falei e foram treinados pelo ‘mister’ Petit deram-me as melhores referências dele e destacaram, para além da sua qualidade como treinador, a exigência e a capacidade que ele tem de criar um grupo unido e uma família dentro do balneário. Quando era miúdo, gostava muito de o ver jogar e via ali uma referência para mim. Atualmente, o ‘mister’ Petit continua com a mesma ambição como treinador e sinto que essa exigência que traz para o dia a dia ainda me vai tornar mais forte”, finalizou.

Os ‘axadrezados’ terminaram a edição 2021/22 do campeonato no 12.º lugar, com 38 pontos, 10 acima da zona de descida direta, logrando a oitava permanência consecutiva, tendo já contratado também o defesa francês Vincent Sasso (ex-Servette) para 2022/23.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.