O treinador alemão Roger Schmidt afirmou hoje que o Benfica tem de mostrar “boa atitude” nos jogos da I Liga portuguesa de futebol posteriores às partidas europeias, esperando um desafio difícil na visita ao Boavista.

“[Espero] Um jogo físico. Analisámos e também sei a história dos confrontos frente ao Benfica. É sempre difícil, mas teremos muitos jogos difíceis, especialmente depois dos jogos internacionais. É o que temos de fazer, mostrar também boa atitude durante o fim de semana, pois as próximas semanas serão assim”, realçou o treinador, no Seixal.

Em conferência de imprensa de antevisão ao duelo da quarta jornada do campeonato, Roger Schmidt admitiu ter falado com o treinador-adjunto Javi García, ex-jogador do Boavista, que deu um “bom ponto de vista” do próximo rival à restante equipa técnica.

“Falei com o Javi, ele conhece muito bem o Boavista. Temos um bom ponto de vista da equipa e sabemos que eles se motivam muito nos jogos contra grandes equipas como o Benfica. Jogam sempre no máximo nestes jogos, mas estamos preparados. Não será um jogo fácil, especialmente no estádio deles. Vai ser um desafio”, alertou o treinador.

Os ‘encarnados’ oficializaram esta semana a contratação do médio norueguês Fredrik Aursnes, recrutado aos neerlandeses do Feyenoord por 13 milhões de euros (ME), mais dois milhões mediante objetivos.

“É um médio centro muito completo, jogador de equipa absoluto e muito bom com e sem bola. É exatamente o que queríamos, um jogador físico, que pode correr muito. É muito bom para o nosso plantel ter um jogador destes, com o pacote completo para jogar no meio-campo. É uma boa contratação para nós”, analisou Schmidt, de 55 anos.

Para o duelo com os ‘axadrezados’, o Benfica terá de fazer alterações na defesa, face à suspensão de Otamendi, que se junta aos lesionados João Victor e Lucas Veríssimo, o que abrirá uma vaga no ‘onze’ a Vertonghen ou António Silva, ao lado de Morato. Schmidt aproveitou para explicar a situação do experiente belga, relegado esta temporada para suplente.

“Na pré-época, o Morato fez um trabalho muito bom. Teve a vantagem de estar desde o início, pois os internacionais chegaram um pouco mais tarde. O Morato está em boa forma, habituado a jogar neste estilo e com boas exibições em jogos importantes. São bons argumentos para ficar na equipa. Sei a história do Jan, é um grande futebolista e pessoa, habituado a ser titular em grandes clubes, mas tenho de levar para dentro de campo os melhores jogadores e o Morato, neste momento, está muito bem”, frisou.

Por outro lado, o avançado Gonçalo Ramos encontra-se em dúvida para a partida, com o choque frontal e violento com Rafa, perante os ucranianos do Dínamo Kiev, a deixar algumas mazelas na face. Por outro lado, Schmidt também está à espera de não perder o jogador até ao fecho do 'mercado', que encerra em 01 de setembro.

“É um dos titulares, já marcou muitos golos e deu várias assistências, mas conheço o negócio do futebol e o mercado. Espero que fique, mas, se houver algo no mercado, a direção tem de analisar e aceito qualquer decisão, até porque temos outros avançados muito bons. É uma decisão do clube e do jogador, mas espero que ele fique”, reforçou.

O Benfica, quarto classificado, com seis pontos, mas menos um jogo, visita o Boavista, terceiro, com a mesma pontuação, no sábado, às 18:00, no Estádio do Bessa, no Porto, na quarta ronda da I Liga de futebol, com arbitragem de João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.