O ex-empresário de Rafael Leão falou ao jornal A Bola sobre o diferendo entre o avançado e o Sporting relativamente à rescisão unilateral de contrato ocorrida em junho de 2018, após o ataque a Alcochete. Recorde-se que o agora jogador do Milan foi condenado a pagar 16,5 milhões de euros ao clube 'leonino'.

"Ele e o pai [António Leão] são os grandes responsáveis. Se ele não tivesse os comportamentos que teve desde que chegou ao Lille nada disto teria acontecido. Mas o mais grave é que o pai não salvaguardou o filho. Só há um culpado - é o pai do jogador. Se o Rafael Leão está nesta situação deve-o ao pai", argumentou Nélson Almeida.

O agente apontou ainda o dedo a António Leão por ter sido afastado do negócio com o Milan, confidenciando que vai avançar com uma reclamação por ter sido parte integrante na mediação da transferência.

"Já estou a ficar cansado. Tenho documentos do que digo, posso provar tudo. Não tive acesso aos contratos com o Milan. Fui proibido por eles de acompanhá-los. O Rafael Leão não pode apontar nada a ninguém, só ao pai. Fiz sempre tudo dentro da lei. Também já dei entrada com uma ação a reclamar a minha mediação no processo", vincou.

O diferendo com o Sporting deverá conhecer novo capítulo, já que Rafael Leão pretende avançar com uma ação no Tribunal da Relação de Lisboa, com o intuito de anular a sentença do Tribunal Arbitral do Desporto que o condenou a indemnizar o clube de Alvalade em 16,5 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.