O secretário de Estado do Desporto e Juventude apelou hoje para que a situação da Liga de clubes “volte à normalidade o mais rapidamente possível” para que exista “estabilidade” no futebol português.

“Nós [Governo] estamos a fazer o nosso papel, que é garantir neste caso que a legislação seja aplicada. O que desejo é que isto nunca tivesse acontecido. É importante que o mais rapidamente possível existe estabilidade e que tudo volte à normalidade”, afirmou Emídio Guerreiro.

O secretário de Estado, que falava aos jornalistas após o final de uma reunião do Conselho Nacional do Desporto, em Lisboa, pediu que os dirigentes “deixem as diferenças de lado” e que se “sentem à mesa” para ultrapassar esta situação “o mais rápido possível”.

“Questionámos a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) sobre aquilo que eram o teor das notícias que têm saído para procurar auferir aquilo que se passa. A federação entregou-nos uma resposta e vamos continuar a acompanhar a matéria. Cabe-nos avaliar a monitorizar no âmbito da legislação”, referiu.

Nesta reunião do Conselho Nacional do Desporto, que durou mais de três horas, estiveram também presentes o presidente da FPF, Fernando Gomes, o presidente da Liga, Mário Figueiredo, e também Fernando Seara. Todos se mostraram indisponíveis para falar à comunicação social.

O Conselho de Justiça da FPF considerou na terça-feira nulo o ato eleitoral que elegeu Mário Figueiredo como presidente da Liga de Clubes, em junho deste ano. O dirigente tinha sido reeleito para o organismo que preside deste 2012, com os votos favoráveis de Sporting, Paços de Ferreira e Belenenses, da I Liga, Leixões, Farense, Santa Clara e Atlético, da II Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.