Jorge Silas analisou a exibição do Sporting e enalteceu o trabalho de Gonzalo Plata.

"Temos de ter paciência para que possam crescer, com o Plata temos tido essa paciência e vamos colocando-o aos poucos. Mas, ele é isto que vocês viram, muito virtuoso e atrevido. Será um jogador a ter em conta no panorama mundial".

O técnico não confirma a titularidade do jogador na Turquia.

"Para o jogo da Turquia ainda vamos ver. O Basaksehir ainda vai jogar e vamos analisar bem o jogo deles. Só aí é que vamos começar a preparar da melhor forma. Mas, o Plata vai estar connosco. Se vai ser titular, já não sei. Mas com exibições como esta vai jogar muito mais."

Importância de marcar primeiro

"Era muito importante marcar na primeira parte e marcámos mais do que um. Porque o 1-0 é sempre um resultado instável. A vontade era ir para o intervalo a ganhar 2-0 porque sabíamos que o Boavista iria carregar mais, devido ao cansaço, pois metade da equipa jogou na última quinta-feira. Mas, sim foi a jornada perfeita, conseguir fazer os dois golos na primeira parte e na segunda controlar."

Equipa à imagem do treinador?

"Ainda nos faltam algumas coisas, mas temos estado em crescendo. Estou contente com aquilo que produzimos na quinta-feira e também hoje pois colocámos muito jovens em campo que deram uma boa resposta. A ideia é que todos contam e todos vão ter oportunidades, tal como o Geraldes que hoje entrou."

Quatro defesas?

"Defendemos com linha de quatro e atacámos com linha de três com o Rosier na primeira parte e na segunda com o Battaglia. Temos de ser rápidos nos passes horizontais e ter paciência para o passe vertical. Isso se começam três defesas ou não pouco importa. A dinâmica é que tem de ser a melhor."

Menos fortes nos jogos fora.

"Ainda estou para descobrir. Por exemplo, com o Rio Ave não estivemos fortes a nível tático. Noutros jogos faltou a eficácia. Portanto há razões diferentes."

Técnico esclareceu palavras sobre Bruno Fernandes

"Tiram do contexto declarações minhas, como se eu tivesse posto em causa o profissionalismo de um jogador pelo qual tenho imenso respeito. Porque eu não me atirei ao Bruno. Agora estou a atirar-me ao Record. Falei de uma situação que acontece com todos os jogadores que é quando a janela de transferências está aberta. O Bruno foi dos melhores profissionais com quem já trabalhei."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.