O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) mostrou-se hoje satisfeito pelo "passo em frente" na parceria feita entre a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Sportradar, empresa que combate a manipulação de resultados.

"A Sportradar vai ser a empresa de referência na monitorização do futebol português. A FPF e o Sindicato, no âmbito do projeto anti ‘match-fixing’, decidiram ser esta a empresa certa para fazer este trabalho e nós estamos satisfeitos com isso. Temos consciência de alguém estar a olhar para os jogos e ver o que acontece. Esta dupla faz todo o sentido no combate a este fenómeno e demos mais um passo em frente", começou por explicar Joaquim Evangelista.

À margem de um ‘workshop’ organizado pela Sportradar na cidade do Futebol, em Oeiras, o dirigente alertou que "muitos jogadores não têm consciência quem põe em causa as suas carreiras e a sua vida futura", salientando que "há uma consciência do fenómeno que é global, que afeta Portugal e não pode passar com indiferença".

A Sportradar é uma empresa multinacional que "luta" contra a viciação de resultados e tem como objetivo colocar uma maior transparência no futebol e, juntamente com a FPF, deseja "criar um canal de denúncia de casos de ‘match-fixing’" e realizar "ações de formação sobre a violação de resultados", nomeadamente, "com os agentes de futebol".

Por outro lado, as recentes polémicas da arbitragem no futebol português mereceram uma apreciação do presidente do Sindicato, que assegurou acreditar no órgão que defende os árbitros, frisando também que a situação de controvérsia cria mais problemas.

"Este concelho de arbitragem tem a minha confiança e deve ter a confiança dos jogadores. Devemos dar condições aos árbitros para exercerem a sua função e erros vão haver sempre. Este clima de crispação não ajuda a resolver os problemas, pelo contrário, agrava-os. A posição do sindicato é de que devemos dar as condições de tranquilidade aos árbitros para evitar errarem tanto", referiu.

A terminar, Evangelista pediu aos intervenientes da modalidade que elevem a qualidade do futebol português, aludindo à conquista do Euro2016.

"Somos campeões da Europa. Temos que crescer e acompanhar aquilo que é o sucesso do nosso jogador. Os dirigentes, árbitros e treinadores têm que fazer um esforço para acompanhar o nível do futebol português e isso deve ser demonstrado. Ainda bem que a reunião ontem [quarta-feira] foi pacifica e ajudou a tranquilizar os clubes", concluiu.

Na quarta-feira, o Conselho de Arbitragem reuniu-se com os clubes da I e II Liga na Cidade do Futebol, em Oeiras, num encontro que durou duas horas e meia que serviu para analisar recentes casos polémicos da arbitragem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.