Quase uma centena de sócios do Vitória de Guimarães aprovou hoje, por maioria, o relatório e contas da época 2015/16, em que o passivo desceu para 10,83 milhões de euros, apesar do resultado negativo de 254.000 euros.

Os presentes na assembleia-geral do clube da I Liga portuguesa de futebol viabilizaram, com duas abstenções, o exercício financeiro da época passada, que revelou a quebra do passivo do clube pelo quarto ano seguido, depois de ter atingido um máximo de 24 milhões de euros, na época 2011/12.

O clube registou uma queda dos 6,62 para os 5,88 milhões de euros (11,2%) no passivo referente aos financiamentos obtidos e dos 3,52 para os 3,16 milhões (10,2%) nas dívidas ao Estado, enquanto as dívidas a fornecedores caíram dos 1,23 milhões para os 823 mil euros (33%).

Já o resultado líquido do clube, que agrega todas as modalidades, com exceção do futebol, e a gestão das piscinas, desceu quase 50% relativamente a 2014/15 (490 mil euros), com o saldo entre rendimentos e custos a ascender aos 972 mil euros positivos.

O vice-presidente do clube para a área financeira, Francisco Príncipe, realçou que a direção do Vitória foi capaz, durante a última época, de continuar a "demonstrar capacidade financeira" para "ressarcir" os credores e de obter, apesar da quebra de 8% nos rendimentos, um resultado líquido superior ao da época passada.

O dirigente destacou ainda as quebras do valor pago em juros na época passada para cerca de "um terço" do montante de 2012, bem como o aumento de capital de três milhões de euros realizado em junho, que permitiu ao clube continuar a deter 40% da SAD.

Já o presidente do clube, Júlio Mendes, vincou que o resultado líquido da última época foi apenas negativo em termos contabilísticos, uma vez que os rendimentos superam os gastos, e que o futebol, apesar de ser uma atividade económica importante, é movido pela "paixão" dos adeptos.

O responsável acrescentou ainda que todos os espaços do Estádio D. Afonso Henriques não utilizados pelo clube e pela SAD estão arrendados a outras entidades, referindo ainda a lotação esgotada dos camarotes nas últimas três épocas e a reabilitação do património do clube.

Os sócios vimaranenses aprovaram por unanimidade a nomeação para sócio honorário do atleta Manuel Mendes, medalha de bronze nos Paralímpicos2016, na maratona da classe T46 (deficiência motora nos membros superiores).

Os presentes aprovaram, também por maioria, a concessão à Câmara Municipal, por 20 anos, dos terrenos das piscinas do clube para a construção de um parque de patinagem e de skate em troca de um posto de combustível que passa a ser explorado pelo clube em terreno público, junto ao Estádio D. Afonso Henriques.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.